Coordenação em sistemas agroindustriais: um estudo na cadeia produtiva de soja no noroeste do paraná segundo a economia dos custos de transação

Alexandre Rigoldi Goldin, Gustavo Antonie Risso, Amanda Ferreira Guimarães, Cristiane Nunes Santos

Resumo


Considerando o destaque econômico do agronegócio brasileiro e a relevância da cultura soja para esse resultado, o objetivo deste estudo consistiu em compreender como a estrutura de governança adotada entre produtores de soja e uma empresa compradora de soja está organizada na região noroeste do estado do Paraná. Tomando como base os pressupostos da NEI (Nova Economia Institucional), em particular da ECT (Economia dos Custos de Transação), esta pesquisa, de natureza qualitativa, envolveu a pesquisa de campo, por meio de entrevista e questionários, aplicados respectivamente à uma empresa compradora da soja e produtores rurais que cultivam soja. Como resultados, observou-se nas transações elevada especificidade de ativo, alta incerteza e frequência recorrente. Apesar disso, constatou-se que as transações são organizadas basicamente por uma forma híbrida. Conclui-se que as estruturas híbridas observadas se diferenciam do proposto pela ECT, visto que não há garantia de frequência, controle e mitigação dos riscos comuns a tal estrutura de governança, não conseguindo, assim, evitar as incertezas de mercado e climáticas, assim como a possibilidade do comportamento oportunista por parte dos agentes que possuem os investimentos específicos.

 

ABSTRACT

 

the objective of this study was to understand how the governance structure adopted between soy producers and a soybean purchasing company is organized in the northwest region of the state of Paraná, considering the economic importance of the Brazilian agribusiness and the relevance of the soybean crop to this result,. Based on the assumptions of the NEI (New Institutional Economics), in particular, the TCE (Transaction Costs Economics), this qualitative research involved the field research, through interviews and questionnaires, applied respectively to a soybean purchasing company and farmers who grow soy. As results, we observed in the transactions high asset specificity, high uncertainty and recurrent frequency. Despite this, it has been found that transactions are organized basically by a hybrid form. It is concluded that the hybrid structures observed differ from those proposed by TCE, since it involves a high specificity of assets and there is no guarantee of frequency, control and mitigation of the risks common to such a governance structure, thus failing to avoid market and climatic uncertainties, as well as the possibility of opportunistic behavior on the part of agents who have the specific investments.

 

Key words: Governance structure. Hybrid structure. Uncertainty.


Palavras-chave


Estrutura de governança. Forma híbrida. Incerteza.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, P. F. Nova economia institucional: referencial geral e aplicações para a agricultura. Revista Agricultura em São Paulo, São Paulo, v. 47, n. 1, p. 33-52, 2000.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1979.

BRASIL. Lei nº 8.629, de 25 de fevereiro de 1993. Planalto. Brasília, DF, 26 fev. 1993. Seção 1, p. 2349.

CALDARELLI, C. E.; CÂMARA, M. R. G.; SEREIA, V. J. O complexo agroindustrial da soja no Brasil e no Paraná: Exportações e competitividade no período 1990 a 1997. Organizações rurais & agroindustriais, Minas Gerais, v. 11, n. 1, p. 106-120, 2009.

CAMPOS, L. F.; LAGO, S.M.S. As ações coletivas sob a forma de cooperativas e a relevância na cadeia produtiva da soja no Paraná. Economia & Região, Londrina, v. 4, n. 2, p. 61-84, 2016.

CARVALHAL, R. L.; BORDEAUX-RÊGO, R. Teoria do agente, teoria da firma e os mecanismos de governança no brasil. Relatório de Pesquisa em engenharia de produção, v. 10, n. 13, UFF, 2010.

COASE, R. H. The nature of the firm. Economica, London, v. 4, n. 16, p. 386-405, 1937.

DUTRA, A. S.; RATHMANN, R. A ótica da economia dos custos da transação no processo de tomada de decisão em cadeias produtivas agroindustriais: uma proposta de estrutura analítica. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 46., 2008, Rio Branco. Anais... Rio Branco: SOBER, 2008.

FAGUNDES, M. B. B.; SIQUEIRA, R. P. Caracterização do sistema agroindustrial de soja em Mato Grosso do Sul. Revista Política Agrícola, Brasília, v. 22, n. 3, p. 58-72, 2013.

FERREIRA, G.M.V. et al. A economia dos custos de transação sob uma análise crítica: perspectivas de aplicação no agronegócio. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 43., 2005, Ribeirão Preto: Anais... Ribeirão Preto: SOBER, 2005.

HIRAKURI, M. H.; LAZZAROTTO, J. J. O agronegócio da soja nos contextos mundial e brasileiro. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Soja, documento 349, Londrina, 2014.

MACHADO, A. G. C.; OLIVEIRA, M. V. S. S.; CAMPOS FILHO, J. R. R. Teoria dos custos de transação: um estudo multi-casos de empresas integradas verticalmente. In: SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 11., 2004, Bauru. Anais... Bauru: SIMPEP, 2004.

MAPA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Cadeia produtiva da soja, Londrina, v. 2, 2007.

MÉNARD, C. The Economics of Hybrid Organizations. Journal of Institutional and Theoretical Economics, França: Paris, p. 345-376, 2004.

MENDES, K.; FIGUEIREDO, J. C.; MICHELS, I. L. A nova economia institucional e sua aplicação no estudo do agronegócio brasileiro. Revista de Economia e Agronegócio, Viçosa, v. 6 n. 3, p. 1614-1679, 2009.

OLIVEIRA, C. M.; SANTANA, A. C. A governança no arranjo produtivo de grãos de Santarém e Belterra, Estado do Pará: uma análise a partir do grão soja. Revista de Economia Sociologia Rural, Brasília, v. 50, n. 4, p. 683-704, 2012.

OLIVEIRA, E. B. Uma contribuição para a busca de meios alternativos de comercialização para os produtores de soja da região oeste do Paraná. Florianópolis, 2011. Originalmente apresentada como dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, 2001.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho cientifico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed., Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

REDIVO, A. et al. Elementos de governança na cadeia produtiva da soja: um estudo exploratório na Amazônia legal. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 35., 2015, Fortaleza. Anais... Fortaleza: ENEGEP, 2015.

RISSO, G. A. Transação e Mensuração em Sistemas Fairtrade no Paraná: um estudo das estruturas de governança. 2014. 167f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, da Universidade Estadual de Maringá, na linha Organizações e Estratégia, Maringá, 2014.

SILVA, E. L. D.; MENEZES, E. M. Metodologia da Pesquisa e Elaboração de Dissertação. Florianópolis: UFSC, 4. ed., 2005.

USDA. United States Department of Agriculture. Foreign Agricultural Services. Disponível em: http://apps.fas.usda.gov/psdonline/psdQuery.aspx. Acesso em: 19 mar. 2018.

WAQUIL, P. D.; MIELE, M. e SCHULTZ, G. Mercados e comercialização de produtos. 1. ed., Porto Alegre: UFRGS, 2010.

WILLIAMSON, O. E. Employee ownership and internal governance. Journal of Economic Behavior and Organization, New Haven, v. 6, p. 243-245, 1985.

______. Strategizing, economizing, and economic organization. Strategic Management Journal, California, v. 12, p. 75-94, 1991.

______. The Mechanisms of Governance. Oxford University Press. New York, p. 1-442, 1996.

______. The american Economic Review. American Economic Association, Broadway, v. 88, n. 2, p. 75-79, 1998.

______. Governance and competence perspectives. Strategic Management Journal, California, v. 20, n. 12, p. 1087-1108, 1999.

ZYLBERSZTAJN, D. A estrutura de governança e coordenação do agribusiness: uma aplicação da nova economia das instituições. Embrapa, São Paulo, v. 1, p. 1-241, 1995.

______. Papel dos contratos na coordenação agro-industrial: um olhar além dos mercados. Revista Economia e Sociologia Rural, Rio de Janeiro: ed. RER, v. 43, n. 3, p. 385-420, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2019v7n2p133

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br