O IDHM DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS SOB A PERSPECTIVA DA ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS ESPACIAIS

Marcio Marconato, Marcio Henrique Coelho

Resumo


O objetivo do presente estudo foi verificar as alterações na distribuição espacial do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) entre os municípios brasileiros, no período de 1991 e 2010. O indicador, associado a observação de três dimensões, longevidade, educação e renda, permite a visualização de quanto é equânime o progresso de um município. O método de investigação consistiu no emprego da análise exploratória de dados espaciais (AEDE), com a utilização de matrizes de transição aplicadas e apresentadas por Rey (2001). Os resultados mostraram a existência de autocorrelação espacial positiva nos dois anos analisados. A análise da distribuição espacial revelou que 90,7% dos municípios que estavam no agrupamento de baixo desenvolvimento no ano de 1991, permaneceram na mesma situação em 2010. O indicador de educação foi o que mais evoluiu em termos percentuais, embora na condição absoluta tenha se situado abaixo dos indicadores de longevidade e renda. Levando em consideração o porte dos municípios, as unidades com baixa população, localizadas principalmente no Norte e Nordeste apresentaram IDHM abaixo da média nacional. Em relação as capitais brasileiras, os bons níveis de desenvolvimento socioeconômicos, foram observados nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.  


Palavras-chave


Setor público; AEDE; clusters; longevidade; educação; renda.

Texto completo:

pdf


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2019v7n2p49

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br