A TEORIA DA BASE DE EXPORTAÇÃO DE DOUGLASS NORTH: UMA CONTRAPOSIÇÃO ENTRE OS CASOS DO BRASIL E ESTADOS UNIDOS A PARTIR DO CONCEITO DE REGIÃO

Cryslãine Flavia da Silva Rodrigues

Resumo


A partir dos pressupostos da Teoria da Base de Exportação (TBE) de Douglass North e de uma breve discussão sobre o conceito de região, este trabalho buscou fazer uma contraposição entre as dinâmicas de crescimento e desenvolvimento experimentadas pelos Estados Unidos e pelo Brasil a partir da sua colonização, respectivamente, no século XVIII e XVI. O estudo fundamentou-se em pesquisa bibliográfica e no método dedutivo-histórico. Concluímos que tanto o Brasil como os Estados Unidos somente podem ter suas dinâmicas de crescimento e desenvolvimento compreendidas a partir da concepção de região como um subespaço do espaço nacional construído socialmente. Este conceito diverge em relação às proposições apresentadas por D. North no âmbito da sua TBE e carrega em si uma série de especificidades inerentes aos processos sociais, emergentes em diferentes escalas e resultado de determinações econômicas, político-jurídica e cultural-ideológica. 


Palavras-chave


Base de exportação; Crescimento regional; Brasil; Estados Unidos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2019v7n2p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br