Análise locacional das atividades produtivas na microrregião de porto nacional do estado do Tocantins

Willane Queiroz Carvalho, Maicon Santos Ramos, Nilton Marques Oliveira, Rodolfo Alves Luz

Resumo


Este artigo analisa a dinâmica regional das atividades produtivas na microrregião de Porto Nacional do estado do Tocantins, por meio das medidas de localização nos anos de 2005, 2010 e 2015. O referencial teórico adotado foram as teorias clássicas da localização e teorias do desenvolvimento regional. Para o estudo dos setores econômicos foram utilizadas as seguintes medidas de localização: Quociente de Localização e o Índice de Concentração de Hirschman-Herfindahl (IHH), baseados em dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE). Os resultados mostraram que a dinâmica regional das atividades produtivas na microrregião de Porto Nacional se localiza em áreas mais desenvolvidas como na capital e em seu entorno, e demonstram uma concentração e especialização (potencial) maior no setor da administração pública e da agropecuária.

Abstract

 

 This paper analyzes the dynamics of formal employment in productive activities through measures of location in the microregion of Porto Nacional, State of Tocantins, Brazil in the years of 2005, 2010 and 2015. We adopted the classical theory of location and regional development theories. The study of economic sectors has been made by the follow measures of location: Location Quotient and the Concentration Index of Hirschman-Herfindahl (HHI), based in data from the Annual Ratio of Social Information (RAIS) of the Ministry of Labor and Employment (MTE). The results pointed out that regional dynamics of productive activities in the microregion of Porto Nacional are set in more developed areas, as in the capital city (Palmas) and in your neighbors, demonstrate a concentration and specialization (potential) in the public administration sector and in agriculture.

 

Keywords: Regional Analysis; Regional Development; Porto Nacional


Palavras-chave


Análise Regional; Desenvolvimento Regional; Porto Nacional

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, L. R. Indicadores de Localização, especialização e estruturação regional. In.: PIACENTI, C. A.; FERRERA DE LIMA, J. (Orgs.) Análise Regional: Metodologias e Indicadores. Curitiba, PR: Camões, 2012.

CAVALCANTE, L.R.M.T. Produção teórica em economia regional: uma proposta de sistematização. Revista brasileira de estudos regionais e urbanos, v. 2, n. 1, p. 9-32, 2008.

CLEMENTE, A.; HIGACHI, H. Y. Economia e Desenvolvimento Regional. São Paulo, SP: Atlas, 2000.

CONAB. Acompanhamento da safra brasileira de grãos. Brasília: Conab, 2014. Disponível em: < http://www.conab.gov.br/conteudos.php?a=1253&t=/>. Acesso em 02 jun. 2016.

COSTA, E. J. M. Arranjos Produtivos Locais, Políticas Públicas e Desenvolvimento Regional. Brasília: Mais Gráfica Editora, 2010.

FIETO – FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO TOCANTINS. Perfil da Indústria. Palmas: FIETO, 2012. Disponível em: http://www.fieto.com.br/. Acesso em 17 de fevereiro de 2017

FIETO – FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO TOCANTINS. Perfil da Indústria. Palmas: FIETO, 2016. Disponível em: http://www.fieto.com.br/. Acesso em 17 de fevereiro de 2017

FUJITA, M. KRUGMAN, P. VENABLES, A. J. Economia espacial: urbanização, prosperidade econômica e desenvolvimento humano no mundo. Editora Futura: São Paulo, 2002.

FURTADO. C. Desenvolvimento e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Contraponto: Centro internacional Celso Furtado, 2000, 234p.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GOMES, M.T.S. O padrão locacional de empresas industriais na região Oeste Paulista. Revista GeoUECE - Programa de Pós-Graduação em Geografia da UECE Fortaleza/CE, v.2, nº3, p.98-117, jul./dez. 2013.

HIRSCHMAN, A. Estratégia do Desenvolvimento Econômico. Rio de Janeiro: fundo de cultura, 1961. Edição original de 1958.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. 2010. Disponível em: < http://www.ibge.gov.br/cidadesat/default.php >. Acessado em: 10 de fevereiro de 2017,

LIBERATO, R. de C. Revisando os modelos e as teorias da análise regional. Caderno de Geografia, Belo Horizonte, v. 18, n. 29, p. 127-136, 2º sem. 2008.

LIMA, A. C. C.; SIMÕES, R.F. Teorias Clássicas do desenvolvimento regional e suas implicações de política econômica: o caso do Brasil. RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. Ano XII, nº 21, Salvador, Julho de 2010.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO (MTE). Relação Anual de Informações Sociais. 2005,2010 e 2015. Disponível em: < http://portal.mte.gov.br/rais/>. Acesso em: 13 de fev.de 2017.

MYRDAL, G. Economic theory and under-developed regions. Gerald Duckworth & CO. LTD: London, 1957.

OLIVEIRA, N. M. Desenvolvimento Regional do Território do Estado do Tocantins: Implicações e Alternativas. 2015. 224f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional e Agronegócio) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNOESTE, Toledo, Paraná.

PERROUX, F. A Economia do Século XX. Lisboa: Livraria Morais Editora, 1967. 755 p.

PERROUX, F. O conceito de pólo de desenvolvimento. In: SCHWARTZMAN, J. (Org.). Economia regional: textos escolhidos. Belo Horizonte: Cedeplar, p.145-156, 1977.

SANTOS, W.M; CARVALHO. N. B; GOMES, A. da S.; PIRES, M. de M. Contribuições dos institucionalistas à economia regional. V Semana do Economista & V Encontro de Egressos, Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, Ilhéus, Bahia, 2015. Disponível em: < http://www.uesc.br/eventos/vsemeconomista/anais/gt1-2.pdf> Acesso em 14 de fev. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2018v6n1p47

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br