Hiato de rendimentos público-privado no Brasil: uma análise contrafactual

Raphael Gomes Brasil, Maurício Vaz Lobo Bittencourt

Resumo


O trabalho procurou realizar uma investigação sobre o hiato de rendimentos público-privado por meio da Decomposição de Oaxaca-Blinder, regressão quantílica e Decomposição Quantílica de Melly por meio dos dados da PNAD de 2013. Os resultados encontrados pela Decomposição de Oaxaca mostraram que, do hiato total, cerca de três quartos são devidos a atributos produtivos e o restante deve-se à diferença setorial entre os grupos. A regressão quantílica constatou um comportamento crescente do hiato, ao passo que a Decomposição Quantílica evidenciou que os trabalhadores dos quantis mais próximos à mediana possuem um maior prêmio salarial, sendo até mesmo negativo no último quantil.

 

ABSTRACT

 

The study investigated the gap of public-private income through the Decomposition of Oaxaca-Blinder, quantile regression and Melly’s Quantile Decomposition through the PNAD data of 2013. The results for the Oaxaca Decomposition showed that the total gap, about three quarters are due to productive attributes and the rest is due to sectoral differences between the groups. The quantile regression found a growing behavior of the gap, while quantile decomposition showed that the workers closest to the median quantile have a higher wage premium, and even negative in the last quantile.

 

Keywords: Transmission Price, Commodities, Vector Error Correction Model.


Palavras-chave


Decomposição de Oaxaca-Blinder; Decomposição Quantílica; Hiato de Rendimentos.

Texto completo:

PDF

Referências


AKERLOF, G. A. Labor contracts as partial gift exchange. The Quarterly Journal

Of Economics, v. 97, n. 4, p. 543-569, 1982.

ARAÚJO, R. L. P. de. Diferencial de Salários Público-Privado: Controlando para Escolha Setorial Endógena. Dissertação (Mestrado) - Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Economia, 2011.

ARBACHE, S. J.; DE NEGRI, J. A. Filiação industrial e diferencial de salários no Brasil. Revista Brasileira de Economia, v. 58, n. 2, p. 159-184, 2004.

BARBOSA, A. L. H. Ensaios sobre diferencial de salários e estimação de demanda no Brasil. 2012. Tese de Doutorado. Fundação Getulio Vargas. Rio de Janeiro, 2012.

BELLUZZO, W.; ANUATTI-NETO, F.; PAZELLO, E. T. Distribuição de salários e o diferencial público-privado no Brasil. Revista Brasileira de Economia. Vol. 59, n. 4, p. 511-533, 2005.

BENDER, S.; FERNANDES, R. Gastos públicos com Pessoal: uma análise de emprego e salário no setor público brasileiro no período 1992 - 2004. In: Anais do XXXIV Encontro de Economia da ANPEC, 2006.

BLINDER, A. Wage discrimination: reduced form and structural estimates. Journal of Human Resources, v. 8, p. 435-455, 1973.

BRAGA, B. G. Educação, experiência e o hiato salarial entre o setor público e privado no Brasil. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

CARVALHO, A. P.; NÉRI, M.; SILVA, D. B. Diferenciais de salários por raça e gênero no Brasil: aplicação dos procedimentos de Oaxaca e Heckman em pesquisas amostrais complexas. XV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP. Rio de Janeiro, 2006.

DALBERTO, C. R. Formalidade vs. informalidade no mercado de trabalho brasileiro: uma investigação dos diferenciais de rendimento. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Viçosa, 2014.

FERNANDES, R. Desigualdade salarial: aspectos teóricos. In: CORSEIUL, C. H. Estrutura salarial: aspectos conceituais e novos resultados para o Brasil. Rio de Janeiro: IPEA, 152 p., 2002.

FOGUEL, M.N.; GILL, I.; MENDONÇA, R. The public-private wage gap in Brazil. Revista Brasileira de Economia, v. 54, n. 4, p. 433-472, 2000.

GIORDANO R. et al. The public sector pay gap in a selection of Euro area Countries. European Central Bank Working Paper Series n. 1406, p. 42, 2011

GREGORY, R. G.; BORLAND, J. Recent developments in public sector labor markets. In: ASHENFELTER, O. C.; CARD. D. (Ed.). Handbook of Labor Economics, v. 3, chap. 53, p. 3573-3630, North-Holland, Amsterdam, 1999.

GUIMARAES, R.; OLIVEIRA, A. M. H. C. DE. Análise da distribuição salarial entre o setor público e privado no Brasil (1987-2005) com aplicações para a Reforma Administrativa do Governo Federal. Finanças Públicas: XII Prêmio do Tesouro Nacional 2007. Brasília: Editora Universidade de Brasília. 1ª Ed., p. 251–308, 2008.

HARVEY, A. C. Estimating regression models with multiplicative heteroscedasticity. Econometrica n. 44, p. 461–465, 1976.

HECKMAN, J. J. Sample selection bias as a specification error. Econometrica, v. 47, n. 1, p. 153-161, 1979.

KOENKER, R.; e BASSETT, G. Regression Quantiles. Econometrica, v.46, n.1, p.33-49, 1978.

LIMA, R. Mercado de trabalho: O capital humano e a teoria da segmentação. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, n. 10, p. 217-272, 1980.

LUCIFORA, C.; MEURS, D. The public sector pay gap in France, Great Britain and Italy. Review of Income and wealth, v. 52, n. 1, p. 43-59, 2006.

MACEDO, R. Diferenciais de salários entre empresas privadas e estatais no Brasil. Revista Brasileira de Economia, v.3, n. 2, p. 437-448, 1985.

MELLY, B. Public-private sector wage differentials in Germany: evidence from quantile regressions. Empirical Economics, vol.30, p. 505–520, 2005.

_________. Estimation of counterfactual distributions using quantile regression. Review of Labor Economics , v.68, n.4, p. 543–572, 2006.

MINCER, J. Schooling, experience and earnings. Nova York: Columbia University Press, 1974.

OAXACA, R. Male-female wage differentials in urban labor markets. International Economic Review, p. 693-709, 1973.

SMITH, S. P. Pay differentials between federal government and private sector workers. Industrial and Labor Relations Review. n. 29: p. 179-197, 1976.

__________. Government wage differentials. Journal of Urban Economics. v. 4: p. 248-271, 1977.

TSALIKI, P. V. Human Capital. International encyclopedia of social sciences, Editor: William A. Darity, Jr., Vol. 3, 2ª Ed., Detroit: MacMillan Reference USA, p. 506-510, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2017v5n2p43

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br