Cadeias Globais de Valor: Uma análise do efeito transbordamento da indústria automobilística brasileira para os anos de 2000 e 2014

Gustavo Henrique Leite de Castro, Renan Henrique Luquini, Márcia Regina Gabardo Camara, Umberto Antonio Sesso Filho, Paulo Rogério Alves Brene

Resumo


O objetivo deste trabalho é mapear, analisar e comparar os multiplicadores de produção e o efeito transbordamento relacionados ao setor de fabricação de veículos motorizados, trailers e semi-trailers para 43 países mais o resto do mundo - com foco no Brasil - para os anos de 2000 e 2014. Para tanto, foi realizado uma discussão teórica e empírica que contempla as teorias sobre as Cadeias Globais de Valor e uma retrospectiva da indústria automobilística brasileira. O trabalho utilizou a análise de insumo-produto mundial para estimar os multiplicadores de produção com base nos dados disponíveis na WIOD (2017). Como principal resultado a pesquisa aponta um aumento dos multiplicadores de produção global, ocorrendo o mesmo para este setor no Brasil. Outro resultado importante foi a diminuição do efeito transbordamento para o Brasil indo na contramão do efeito global, ou seja, este setor que é apoiado pelo Estado e diminuiu sua dependência externa. 

Abstract

 

The objective of this work is to map, analyze and compare the production multipliers and the overflow effect related to the manufacturing sector of motor vehicles, trailers and semi-trailers to 43 countries plus the rest of the world - focusing on Brazil - for the years of 2000 and 2014. For this purpose, a theoretical and empirical discussion was held that contemplates theories about the Global Value Chains and a retrospective of the Brazilian automobile industry. The work used the global input-output analysis to estimate the production multipliers based on data available from WIOD (2017). As the main result the research indicates an increase of the multipliers of global production, occurring the same for this sector in Brazil. Another important result was the reduction of the overflow effect for Brazil going against the global effect, that is, this sector, which is supported by the State, decreased its external dependence

 

Keywords: Automobile industry, Global Value Chains, Input-Output, Overflow


Palavras-chave


Indústria automobilística; Cadeias Globais de Valor; Insumo-Produto; Efeito Transbordamento.

Texto completo:

PDF

Referências


AMADOR, J.; CAPPARIELLO, R.; STEHRER, R. “Global value chains: A view from the Euro Area”, Asian Economic Journal. 29(2): 99-120. 2015.

ANFAVEA. Anuário da indústria automobilística brasileira. São Paulo. 2011.

ANFAVEA. Anuário da indústria automobilística brasileira. São Paulo. 2015.

BAHIA, L. D; DOMINGUES, E. P. Estrutura de inovações na indústria automobilística brasileira. Texto para Discussão 1472 – IPEA. 2010. Disponível em: < http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/2678>>. Acesso em: 12/05/2016.

BALDWIN, R.; GONZALEZ, J. L. Supply-Chain Trade: A Portrait of Global Patterns and Several Testable Hypotheses. NBER Working Paper 18957, 2013.

BARROS, D. C; PEDRO, L. S. As mudanças estruturais do setor automotivo, os impactos da crise e as perspectivas para o Brasil. BNDES Setorial, n. 34, set. 2011, p. 173-202. Disponível em: < https://web.bndes.gov.br/bib/jspui/handle/1408/1483 >. Acesso em 25/05/2016.

_________________________. O papel do BNDES no desenvolvimento do setor automotivo brasileiro. In. SOUSA, F. L. (org.) BNDES 60 anos: perspectivas setoriais. Rio de Janeiro: BNDES. 2012. Disponível em: < https://web.bndes.gov.br/bib/jspui/handle/1408/938>>. Acesso em: 18/05/2016.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior. Setor Automotivo. 2015. Disponível em: . Acesso em: 01/12/2016.

BRENE, P. R. A. et al. Mudança estrutural e dualismo no Brasil: uma análise insumo-produto para os anos 2000 e 2007. Revista Capital Científico-Eletrônica, v. 12, n. 4, p. 29-46, 2014.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Desenvolvimento e Crise no Brasil. 5. ed. Editora 34, São Paulo. 2003.

CARVALHO, E. G. Inovação tecnológica na indústria automobilística: características e evolução recente. Economia e Sociedade, p. 429-461. 2008. Disponível em: < http://repositorio.unesp.br/handle/11449/29776>>. Acesso em: 11/05/2016.

CASOTTI, B. P; GOLDENSTEIN, M. Panorama do setor automotivo: as mudanças estruturais da indústria e as perspectivas para o Brasil. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 28, p. 147-187. 2008. Disponível em: < https://web.bndes.gov.br/bib/jspui/handle/1408/2566>>. Acesso em: 16/05/2016.

CASTRO, G.H. L; BRENE, P.R. A; SESSO FILHO, U.A. Multiplicadores de importação por intensidade tecnológica: uma análise insumo-produto do setor automobilístico brasileiro para os anos de 2000 e 2009. Novas Edições Acadêmicas. 2017.

CASTRO, G. H. L. et al. Multiplicadores de importação dos produtos da economia brasileira: uma análise insumo-produto para os anos 2000 e 2009. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, 11(1), 20-37. 2017. Disponível em:< https://revistaaber.org.br/rberu/article/view/162>>. Acesso em: 1 de marco de 2017.

COMIN, A. De volta para o futuro: política e reestruturação industrial do complexo automobilístico nos anos 90. São Paulo: Annablume, 1998.

COSTA, R. M.; HENKIN, H. Estratégias competitivas e desempenho da indústria automobilística no Brasil. Anais do XL Encontro Nacional de Economia da ANPEC-Associação Nacional dos Centros de Pós-graduação em Economia, V.12, 2014.

DAVANZO, M. O. A especialização da indústria automobilística brasileira em modelos de pequeno porte. 1996. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em ciências econômicas) – UNICAMP, Campinas, 1996. Disponível em: . Acesso em: 29 junho 2015.

DIAS, R. A. F.; PORSSE, A. A.; GONÇALVEZ, F. O. Cadeias Globais de Valor e Complexidade: Uma análise sobre a geração de empregos o Brasil para o período 1995-2011 pelo método de decomposição Miyazawa. In: 43º Encontro Nacional de Economia (Anpec), Florianópolis/SC, 2015.

DIETZENBACHER, E.; LOS, B.; STEHRER, R.; TIMMER, M.; DE VRIES, G. The Construction of World Input – Output Tables in the WIOD Project. Economic Systems Research, v. 25, n. 1, p. 71 - 98 2013.

FERRAZ, L. P. C.; GUTIERRE, L.; CABRAL, R. A indústria brasileira na era das Cadeias Globais de Valor. Prêmio CNI de Economia. 2014.

FERRO, J. R. Competitividade da indústria automobilística. In: COUTINHO, L.G (orgs.) Estudo da competitividade da indústria brasileira. Campinas: FECAMP, 1993. 61p. (Nota Técnica Setorial do Complexo Metal-Mecânico).

GIAMBIAGI, F. et al. (Org.). Economia brasileira contemporânea (1945-2004). Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

GROSSMAN, G.;ROSSI-HANSBERG, E. Trading Tasks: A Simple Theory of Offshoring. American Economic Review, vol. 98, n.5, p.1978-1997, 2006.

GUILHOTO, J. J. M.; IMORI, D. Brazilian Role in the Global Value Chains. In: XLII Encontro Nacional de Economia (Anpec), Natal/RN, 2014.

ISARD, W. Interregional and regional input-output analysis: a model of a space-economy. Review of Economics and Statistics, n.33, p.319-328, 1951.

KOOPMAN, R.; WANG, Z.; WEI, S. J. Tracing Value-Added and Double Counting in Gross Exports. American Economic Review, vol. 104, n. 2, p. 459-494, 2014.

LATINI, S. A. A implantação da indústria automobilística no Brasil: da substituição de importações ativa à globalização passiva. Editora Alaúde, São Paulo. 2007.

LEONTIEF, W. A economia do insumo-produto. 3. ed. Coleção os Economistas. Nova cultural: São Paulo. 1988.

MARCONI, N.; MAGACHO, G. R.; ROCHA, I. L. Estratégias de Desenvolvimento nos BRICS: Uma Análise Insumo-Produto. Revista Economia Ensaios, Uberlândia/MG, vol. 29, n. esp., p. 119-134, dezembro de 2014.

MILLER, R. E.; BLAIR, Peter D. Input-output analysis: foundations and extensions. Cambridge: Cambridge University Press. 2009.

NEVES, L. P. (org.). A Inserção do Brasil nas Cadeias Globais de Valor. CEBRI Dossiê Edição Especial, V. 2, ano 13, Rio de Janeiro, 2014.

OCDE Interconnected economies: benefiting from global value chains. Preliminary Version Genebra. Disponível em: http://www.keepeek.com/Digital-Asset-Management/ oecd/science-and-technology/interconnected-economies_9789264189560-en Acesso em Agosto de 2013.

OLIVEIRA, S.M.E.C. Cadeias globais de valor e os novos padrões de comércio internacional: uma análise comparada das estratégias de inserção de Brasil e Canadá. Tese (doutorado) - Universidade de Brasília Instituto de Relações Internacionais Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais, Brasília, 2014.

RAIS. Ministério do trabalho e emprego. Emprego total e por setor. 2015. Disponível em: . Acesso em: 05/10/2016.

RAIS. Ministério do trabalho e emprego. Remuneração total e por setor. 2015 Disponível em: . Acesso em: 05/10/2016.

REIS, C. F. B.; ALMEIDA, J. S. G. “A inserção do Brasil nas cadeias globais de valor comparativamente aos BRICS”. Texto para Discussão, nº 233. Campinas: Instituto de Economia, Unicamp, 2014.

REIS FILHO, A. P. A modernização da indústria automobilística nacional a partir da década de 90 e seus impactos sobre o emprego: uma análise regulacionista sobre a estratégia adotada para a manutenção de postos de trabalho. Revista Iluminart, v. 1, n. 1, p. 96-106, 2009.

RODRIGUES, R. L.; LOPES, J. C.; DIAS, J; MORETTO, A. C. Dependência Externa, Geração de Valor Adicionado e Mudança Estrutural no Brasil. XI Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos (ENABER). Foz do Iguaçu, 2013.

SANTOS, A. et al. BNDES – 50 anos histórias setoriais: o complexo automotivo. 2002. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2015.

SCAVARDA, L. F. R.; HAMACHER, S. (2001). Evolução da cadeia de suprimentos da indústria automobilística no Brasil. Revista de Administração Contemporânea, v. 5, n. 2, p. 201-219. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-65552001000200010&script=sci_arttext&tlng=es>>. Disponível em: 02/05/2016.

SESSO FILHO, U. A. et al. Interações sinérgicas e transbordamento do efeito multiplicador de produção das grandes regiões do Brasil. Economia Aplicada, v. 10, n. 2, p. 225-247, 2006.

TIMMER, M. The World Input-Output Database (WIOD): Contents, Sources and methods. World Input-Output Database (WIOD). WIOD working paper, n. 10, 201.

TIMMER, M.P., LOS, B., STEHRER, R. and VRIES, G.J. de Fragmentation, Incomes and Jobs.An analysis of European competitiveness. Economic Policy, 28, 613-661. 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2017v5n1p149

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br