Elasticidades de transmissão espacial de preço do milho no Brasil: Um estudo para o Mato Grosso

Geraldo Costa Junior, Nataliya Dimitrova Popova, Tarik Canaan Thomé Tanus, João Gomes Martines Filho

Resumo


No presente estudo buscou-se analisar o milho, que dada a sua liderança no mercado de grãos, em termos de produção mundial e sua versatilidade de uso, tem ampliado sua importância em termos de segurança alimentar e como fonte de energia renovável.  No Brasil, destaca-se o estado do Mato Grosso, que além de sua representatividade produtiva, tem ampliado sua integração com o mercado externo desse cereal. Nesse contexto, o presente estudo objetiva analisar o processo de transmissão de preços entre as praças produtoras de milho no estado do Mato Grosso e o mercado externo, no período de janeiro de 2009 à abril de 2015. Para tal, utilizou-se como arcabouço teórico, a lei do preço único e como instrumental metodológico, o modelo de causalidade de Granger e o modelo vetorial de correção de erros. Como resultado, no teste de Causalidade, no sentido de Granger, verificou-se uma relação de causalidade unidirecional, de Paranaguá em relação as praças de comercialização de Mato Grosso. Quanto aos testes de cointegração, apenas as regiões de Canarana, Lucas do Rio Verde e Sapezal  apresentam uma relação de longo prazo com Paranaguá, entretanto no comparativo somente entre as praças do Mato Grosso, existe cointegração entre todas elas, tipificando um mercado integrado.


Palavras-chave


Transmissão espacial; elasticidades; preços

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2016v4n1p63

Apontamentos

  • Não há apontamentos.