Considerações empíricas acerca da aplicação do procedimento de Heckman: Há viés de seleção amostral na indústria brasileira?

Flávio Kaue Fiuza-Moura, Katy Maia

Resumo


Diversas pesquisas acerca do mercado de trabalho brasileiro abordam a probabilidade de inserção e estrutura de determinação salarial dos trabalhadores e, para aplicação empírica, lançam mão do procedimento de detecção e correção de viés de seleção amostral de Heckman. No entanto, poucos estudos no Brasil são focados na aplicabilidade deste procedimento, principalmente no que tange setores específicos. A presente pesquisa teve por objetivo abordar estas questões ao testar a existência de viés de seleção amostral na indústria brasileira, bem como analisar o impacto da correção deste viés sobre os coeficientes estimados. Os resultados indicaram que o viés de seleção amostral existe apenas em segmentos industriais cuja remuneração é tradicionalmente inferior e apenas entre grupos de trabalhadores costumeiramente de menor remuneração (mulheres, principalmente as de pele preta e parda). A análise das equações mincerianas com e sem correção de viés de seleção amostral mostrou que, se não for aplicado o procedimento de Heckman nos casos em que o viés é estatisticamente significativo, os coeficientes referentes ao ganho salarial dos homens em relação ao das mulheres e dos trabalhadores urbanos em relação ao dos não urbanos tendem a ser superestimados. 

 


Palavras-chave


Viés de seleção amostral; procedimento de Heckman; mercado de trabalho; estrutura de determinação salarial; indústria de transformação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2015v3n2p131

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br