Domingos Vandelli e o déficit no real erário português no final dos setecentos

Ricardo Dalla Costa

Resumo


Este trabalho tem por objetivo discutir a política econômica sugerida por Domingos Vandelli para equacionar a difícil situação econômica de Portugal no final dos setecentos. Iniciando com uma prévia proposta de Vandelli sobre institucionalização do conhecimento na Sciencia das Finanças para posteriormente expor as dificuldades na manutenção do Reino em momentos não justificáveis como ordenados onerosos e mesmo gastos militares, investimentos em manufatura, artes e ciência sem que houvesse naquele momento uma real economia de guerra. Como resultado, não se concretizou a ideia de uma Sociedade Econômica portuguesa uma vez que fora transmutado em uma Academia de Ciências. No que diz respeito ao déficit no Real Erário, verificou-se aumento dos gastos do Estado português concomitantemente com a queda na arrecadação do além-mar, e por fim, o oportunismo por trás das dificuldades financeiras da metrópole levava Vandelli a fazer duras críticas aos gestores financeiros e usurários que tiravam proveito de uma situação emblemática e sugerir políticas econômicas para equilibrar  as finanças públicas.


Palavras-chave


História Econômica; História da Ciência luso-brasileira; Domingos Vandelli; Final do século XVIII

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2015v3n2p73

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br