O Crescimento Econômico nas Áreas de Fronteira do estado do Paraná

Marcia Terezinha Michelon, Moacir Piffer

Resumo


O desenvolvimento de uma região está diretamente interligado com o crescimento econômico e as movimentações de pessoas e de capitais. O Estado do Paraná nos limites e áreas de fronteira com São Paulo, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Argentina e Paraguai, assim como com o porto de Paranaguá com a maior fronteira do Paraná com o resto do mundo. Tendo como proposta as mesorregiões do estado paranaense, fazendo limites com outras regiões, países e estados do Brasil. Desta forma definem o objeto a ser estudado, pois, desde a sua ocupação no século XVI até os dias atuais, passou e passa por grandes transformações na localização populacional bem como na sua matriz produtiva. Sendo que este saiu de uma situação basicamente agrícola para um Estado industrializado e de serviços com gradativo crescimento econômico. Neste sentido a finalidade deste trabalho é de analisar as mudanças ocupacionais e de capital através da inserção dos três setores, agropecuário, industrial e comercial/serviços, na fronteira do estado do Paraná. Tendo como metodologia para estudar o crescimento das mesorregiões os dados secundários, colhidos nas fontes do IPEADATA e RAIS, facilitando, deste modo, as respostas das mesmas, que teve melhor crescimento na periferia do estado, ou região de fronteira. Sendo que a que mais se destacou foi a de Curitiba que possui a maior fronteira do Estado, a fronteira com o resto do mundo, através do Porto de Paranaguá.

Palavras-chave


Fronteira. Economia Paranaense. Porto de Paranaguá.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2015v3n1p119

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br