A transformação do consumo de bens culturais nos domicílios particulares durante o tempo: estudo do município de Canoas entre 2000 a 2010

Judite Sanson Bem, Moisés Waismann, Josiandro Finatto

Resumo


As pessoas, com o passar do tempo, mudam seus hábitos de consumo e as preferências também se alteram no que concerne aos bens culturais. Dentre os motivos desta alteração estão os preços, a idade do consumidor, sua renda, sua educação e outros. Os moradores dos domicílios particulares de Canoas, município situado na Região Metropolitana de Porto Alegre, não fugiram à regra durante os anos de 2000, apresentando comportamentos que são mais ou menos semelhantes ao ocorrido no Estado do Rio Grande do Sul. O objetivo geral deste trabalho é estudar o comportamento do consumo de bens culturais nos domicílios particulares do município de Canoas no período de 2000 a 2010. Primeiramente, foram descritos os conceitos de bem cultural e as teorias sobre o consumo de bens culturais sob o enfoque da economia. Após, na segunda etapa, utiliza-se da estatística descritiva para apresentar os dados do Censo IBGE de 2010 e 2000 que dispõem a presença de bens e serviços culturais, dos domicílios particulares permanentes do município de Canoas, realizando uma comparação com o Estado do Rio Grande do Sul (RS). Conclui-se que o município acompanhou os movimentos do Estado, mas apresentou no período um percentual superior de domicílios com bens de maior intensidade de tecnologia, como microcomputadores e telefones móveis.

.


Palavras-chave


Consumo Cultural; Padrão de consumo das familias; Canoas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2014v2n2p99

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br