DETERMINANTES DAS EXPORTAÇÕES PARANAENSES ENTRE 2000 E 2012: UMA APLICAÇÃO DO MODELO GRAVITACIONAL

Geisiane Michelle da Silva, Eduardo de Pintor, Mirian Beatriz Schneider Braun

Resumo


Os economistas clássicos Adam Smith e David Ricardo desenvolveram as primeiras teorias para explicar os determinantes do comércio internacional. Para Smith, o comércio era baseado nas vantagens absolutas. Ricardo afirmou que as vantagens comparativas determinavam o comércio entre países. Para Eli Heckscher e Bertil Ohlin a diferença na dotação de fatores de produção é o que determina o comércio internacional. O objetivo deste estudo foi analisar os determinantes das exportações paranaenses entre 2000 e 2012 através do Modelo Gravitacional. A equação gravitacional foi estimada com dados em painel e utilizou como variável dependente as exportações do Paraná e como variáveis independentes o Produto Interno Bruto (PIB) e a população do estado, o PIB e a população dos países importadores de produtos paranaenses e a distância em quilômetros entre a capital do estado e a capital do país importador. Conclui-se que o PIB e a população dos países importadores, além da distância entre a capital paranaense e a capital do país importador, foram determinantes para as exportações do estado. Estas variáveis foram estatisticamente significativas, enquanto o PIB e a população do Paraná não foram estatisticamente significativas e, portanto, não foram determinantes das exportações do estado no período analisado.

Palavras-chave


comércio internacional; equação gravitacional; exportações.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2014v2n2p7

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br