Ricos no Rio Grande do Sul e na RMPA: PNADs de 1992, 2002 e 2007

Tatiane Ferreira da Silva, Angélica Massuquetti

Resumo


O objetivo do artigo é caracterizar os ricos no Rio Grande do Sul (RS) e na Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA), a partir da Pesquisa Nacional por Amostra e Domicílio (PNAD), nos anos de 1992, 2002 e 2007. A metodologia utilizada é a pesquisa bibliográfica e a análise de dados das PNADs. Os resultados encontrados, tanto para o Rio Grande do Sul quanto para a RMPA, mostram que os ricos são homens, residentes na área urbana, com 15 anos ou mais de estudo e podem ser divididos entre duas classes de rendas: os que recebem de mais de 10 a 20 salários mínimos mensais e os que recebem mais de 20 salários mínimos mensais. Os ricos da população gaúcha, na sua maioria, estão concentrados na RMPA. Independentemente da classe de rendimento, os ricos possuem, no mínimo, a graduação completa, o que equivale a mais de 15 anos de estudo, e os ricos que recebem mais de 20 salários mínimos mensais trabalham, habitualmente, mais horas semanais, justificando, de certa forma, sua maior renda.


Palavras-chave


ricos; renda; PNAD

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2013v1n2p4

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br