Domenico Cresti (Passignano) e a representação imagética da Lua galileana

Josie Agatha Parrilha da Silva, Marcos Cesar Danhoni Neves

Resumo


Esta pesquisa reporta-se a representação imagética da Lua da obra Virgem da Imaculada Conceição com Santos e Anjos (1611) de Domenico Cresti (Passignano). Nosso objetivo é defender essa representação como a segunda Lua galileana, ou seja, uma Lua craterada como apresentada Galileo Galilei em sua obra Sidereus nuncius (1610). Passignano era amigo do artista Lodovico Cardi (Cigoli), ambos realizavam pinturas da Igreja Santa Maria Maggiore (local onde se encontra a primeira Lua craterada). Cigoli correspondia-se com Galileo e trocava informações sobre as observações que ele e Passignano realizavam. Para apresentar esse debate apresentaremos a vida e obra de Passignano, sua relação com Cigoli e Galileu e, por fim, uma análise imagética da sua Lua aos pés da Imaculada Conceição. Utilizaremos como referencial teórico Panofsky (2007) e Bredekamp (2015). A pesquisa compõe-se de pesquisa bibliográfica e imagética e ao final defenderá a possiblidade de Passignano representar a Lua galileana. Passignano, Cigoli e Galilei possibilitam o entendimento da relação existente entre as áreas de Arte e Ciência no Renascimento.

Palavras-chave


Lua galileana. Domenico Cresti. Arte e Ciência.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-9126.2018v12n22p90

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Domínios da Imagem
Telefone: 55 (43)3328-4589 
E-mail: dominiosdaimagem@uel.br
E-ISSN: 2237-9126