O Céu de Magritte: leitura de imagens de vitrinas de moda

Ana Carolina Ribeiro

Resumo


Este artigo analisa a apropriação da característica “onírica” da arte surrealista em vitrinas de marcas de luxo. As imagens das vitrinas Tiffany e Dior são comparadas com obras do artista plástico René Magritte. A fundamentação desta pesquisa tem como base o texto Análise semiótica de imagens paradas, de Gemma Penn e os conceitos da semiótica de Roland Barthes. 


Palavras-chave


Vitrina; Surrealismo; Semiótica da imagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-9126.2016v10n19p172

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Domínios da Imagem
Telefone: 55 (43)3328-4589 
E-mail: dominiosdaimagem2@gmail.com
E-ISSN: 2237-9126