"Ideias, escopetas e bacilos": políticas de saúde do SPI (serviço de proteção aos índios) e os diálogos com as populações indígenas do Brasil

Priscila Enrique De Oliveira

Resumo


O trabalho discute primeiramente como as políticas de saúde do SPI (Serviço de Proteção ao Índio /1910-1967) foram pensadas, articuladas, colocadas em prática a partir de suas ligações com as políticas e ideais nacionais de civilização e progresso, bem como os pressupostos científicos vigentes no período. Em seguida analiso como as sociedades indígenas receberam e responderam a estas ações, enfocando particularmente as diferentes narrativas e lógicas culturais que perpassavam o contato, os diálogos e mediações frente à inserção das ideias de saneamento, higienização, medicalização e cura. 


Palavras-chave


Políticas de saúde; Serviço de Proteção ao Índio; Populações indígenas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-9126.2016v10n19p133

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Domínios da Imagem
Telefone: 55 (43)3328-4589 
E-mail: dominiosdaimagem2@gmail.com
E-ISSN: 2237-9126