A enciclopédia do integralismo frente a educação, estética e poética: ciências da mente e do corpo

Rodrigo Christofoletti

Resumo


A tríade essencial do integralismo (Deus, Pátria, Família) teve um corolário bastante divulgado pelo movimento: uma sui generis concepção de ciência, que englobava experiências ligadas à Educação, à Estética e à Poética. Buscava-se com este tripé publicizar a crença integralista de que “o terreno fértil do protagonismo só seria fertilizado por meio do conhecimento, da beleza e da palavra em todos os seus sentidos!”. A ideia de que o binômio ciência/educação sempre foi um dos pilares da civilização era levada à risca pelo movimento integralista. Tal premissa alertava para o fato de que “o acúmulo de conhecimento não se bastava em si, e que era necessário uma educação que rompesse as fronteiras do intelecto, tornando-se o conceito do binômio ciência/educação algo polissêmico”. Pretende-se neste texto analisar as concepções negativas de ciência propaladas pelo integralismo no seu mais importante compêndio a Enciclopédia do Integralismo, publicado de 1957 a 1961.


Palavras-chave


Integralismo; Plinio Salgado; Enciclopédia do Integralismo; Educação e Ciência.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-9126.2016v10n19p113

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Domínios da Imagem
Telefone: 55 (43)3328-4589 
E-mail: dominiosdaimagem@uel.br
E-ISSN: 2237-9126