Arte Parietal de Pompéia: Imagem e cotidiano no mundo romano

Renata Senna Garraffoni

Resumo


O artigo apresenta um debate acerca da relevância dos estudos sobre as sociedades antigas, do dialogo entre a Arqueologia e a História e de como os historiadores  abordaram seus estudos a respeito de tal tema. Chama a atenção para as muitas intervenções humanas que as
cidades antigas sofreram, mas, como é possível por meio da pintura parietal e dos grafites, promover novas interpretações desse passado. Trata das fontes, e destaca os conflitos e contradições da cidade da Campânia promovidos entre grupos rivais. Esta análise é feita por meio do grafite que permitiu construir outras significações do cotidiano apontando a rivalidade para muito além dos grupos comumente estudados. Destaca que a imagem como uma fonte
independente é capaz de expressar significados estéticos e simbólicos, ajuda a construir uma interpretação mais complexa do acontecimento estudado.


Palavras-chave


cultura material; grafite; imagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-9126.2007v1n1p149

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Domínios da Imagem
Telefone: 55 (43)3328-4589 
E-mail: dominiosdaimagem@uel.br
E-ISSN: 2237-9126