Pierre Verger e a construção da memória cultural afro-brasileira em O Cruzeiro: sentidos textuais através das fronteiras

Julia Capovilla Luz Ramos, Beatriz Marocco

Resumo


A partir dos conceitos de fronteira, cultura e memória postulados por Yuri Lotman, o objetivo deste artigo é analisar as fotografias de Pierre Verger na matéria “Capoeira mata um!” da revista O Cruzeiro (1948), no intuito de entender a articulação de sentidos nos mecanismos de fronteiras semióticas para a construção de textos da cultura e da memória afrobrasileira, e contribuir para os estudos da Comunicação midiática.


Palavras-chave


Semiótica da Cultura. Memória. Pierre Verger – Fotógrafo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2010v6n9p153



Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.