“Sou caipira pira pora...”: representações sobre o caboclo, do parasita da terra a paradigma da realidade nacional (1889-1945)

Jonathan de Oliveira Molar

Resumo


O presente trabalho se propõe a discutir as representações elaboradas acerca do caboclo, do caipira nacional a partir das visões de dois intelectuais: o escritor Monteiro Lobato e o pintor José Ferraz de Almeida Júnior. Desse modo, analisar tanto na literatura quanto no conjunto iconográfico o ir e vir que perpassa as considerações sobre o modo de vida do caboclo, de acordo com o período histórico abordado – de 1889 até 1945. Para tanto, utiliza-se de autores que trabalham com análise de imagens, tais como: Henrique Silva e Ana M. Mauad; e, autores que trabalham com o citado período e a questão cabocla: Lilia Schwarcz, Glauco Barsaline e Antônio Cândido.

 

 


Palavras-chave


Artes. Caboclo. Literatura. Pintura. Brasil República.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2009v5n7p125



Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.