O punctum e a fotografia de arte. Nas sendas do último Barthes

Leda Tenorio Motta

Resumo


O artigo trata da entrada da fotografia de arte no horizonte da obra tardia de Roland Barthes, onde é vista acedendo à dignidade do estilo. Nesse sentido, chama a atenção para um pequeno conjunto de ensaios sobre certa vanguarda da arte fotográfica francesa por ora pouco considerado pelos estudiosos. Trata-se de assinalar que esta produção barthesiana da fase final enseja revisar o conjunto probatório que dá sustentação ao conceito de “punctum”, entendido como aceno mínimo de significância de uma foto quando para um espectador contundente. É inseparável disso conjecturar que, ao referi-la ao estilo, o último Barthes confere à fotografia o mesmo valor de “escritura” que concede à arte da palavra, quando não assertiva.

Palavras-chave


Fotografia, Imagem, Roland Barthes, Punctum

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2018v14n25p46

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.