Memória e apagamento no imaginário dos telejornais

Renata Marcelle Lara Pimentel

Resumo


As relações simbólicas entre memória e apagamento constituem o imaginário dos telejornais. Orientado pela perspectiva materialista do discurso, este trabalho analisa a conjunção verbalvisual como materialidade específica dos telejornais, buscando observar o trabalho da memória (interdiscurso) e do apagamento/ silenciamento de sentidos em meio à produção do efeito notícia na textualização telejornalística envolvendo o governo Lula, Aldo Rebelo e o Partido Comunista do Brasil. Para tanto, adota como referencial teórico-metodológico a Análise de Discurso, de linha francesa, fundada pelo filósofo Michel Pêcheux e desenvolvida no Brasil a partir dos estudos da linguista Eni Orlandi.


Palavras-chave


Telejornalismo. Interdiscurso. Memória.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2009v5n6p13



Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.