Imaginário midiático: um estudo de caso da reciclagem simbólica das celebridades

Marcia Boroski

Resumo


O presente trabalho tem o objetivo de compreender como é a reciclagem de arquétipos olimpianos por celebridades contemporâneas. Para alcançar este objetivo optamos por realizar uma pesquisa exploratória, por meio do estudo do caso da trajetória midiática de Geisy Arruda (ex-estudante de turismo da Uniban, que ficou conhecida por ter sido expulsa da faculdade após causar tumulto por vestir um vestido curto nas dependências da Uniban). A pesquisa se apoia nas teorias da Cultura de Massa, propostas por Edgar Morin, e nos conceitos de celebridade, descritos por Chris Rojek. Sobretudo, pensamos essa discussão a partir dos símbolos contemporâneos que alimentam os mitos e arquétipos, os quais sustentam e compõe o imaginário. Por fatos e padrões identificados ao longo da trajetória de Geisy, podemos inferir que a ex-estudante não alcança o topo da fama, o Olimpo. Ela sobrevive por meio de uma relação de simbiose com celebridades já consolidadas, de uma representação superficial (Meme) e evidenciando, midiaticamente, sua vida íntima, principalmente, aquilo que tange o erotismo.

Palavras-chave


Teses e Dissertações. Cultura Visual. Imagem Corporal. Cultura Popular. Celebridades.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2014v10n17p245



Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.