Fotojornalismo: entre a opacidade e a transparência

Sandra Maria Lúcia Pereira Gonçalves

Resumo


A partir dos conceitos de Fotografia Menor (Gonçalves, 2009) e de Imagem Cristal (Deleuze, 2007; Fatorelli, 2003) buscar-se-á pensar o trabalho de Robert Frank como o germe de um fotojornalismo possível na contemporaneidade, momento em que sua função primordial, informação, se desloca através da imposição de novos formatos. Dá-se então o aparecimento de um novo tipo de imagem, que, sem fugir à referencialidade própria da imagem jornalística, indica outras possibilidades para além do fato jornalístico imediato. No escopo do presente trabalho, essa nova imagem é detectada no fotojornalismo impresso do jornal Zero Hora (RS). Estabelece-se um jogo entre opacidade e transparência na informação visual fotográfica.

Palavras-chave


Fotojornalismo. Fotografia menor. Imagem cristal. Robert Frank - Fotógrafo. Jornal Zero Hora.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2012v8n13p71



Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.