Direito sem lei: um modo-de-ser do ser humano

Lucas Daniel Vieira Mesquita, Alessandro Jacomini

Resumo


O presente artigo tem como objetivo ressaltar a possibilidade de um direito sem lei, fazendo considerações através da análise fenomenológica. Nesse sentido, inicialmente, tratou-se da ideia, com uma observação crítica ao perigo e ao cuidado. Após isso, foi contemplado, no pensamento pré-socrático e de Martin Heidegger, o estudo do ente-ser e da verdade-liberdade em relação à abertura do ser. Em outro plano, adentra-se na pesquisa do círculo hermenêutico e da linguagem, sendo feito um empenho em busca de outras perspectivas do direito, destacando possibilidades distintas da justiça positivista, a qual limita os juristas contemporâneos.


Palavras-chave


Direito; Heidegger; Justiça; Lei; Ser.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1980-511X.2020v1n1p85

Direitos autorais 2020 Revista do Direito Público

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Rev. Dir. Publico

Londrina - PR

ISSN: 1980-511X

Email: rdpubuel@uel.br



 

 


Indexado: