Estado, surveillance e risco: caminhos tortuosos em tempos de relativização da democracia na esteira da tecnologia

Carlos Alexandre Michaello Marques, Leonel Severo Rocha

Resumo


O presente trabalho pretende demonstrar a atualidade e a importância do debate das crises do Estado para Teoria do Estado, bem como o enfrentamento teórico das bases da estatalidade. Ademais, foram abordadas temáticas indispensáveis à compreensão do Estado, como a Modernidade (Sólida e Líquida), a Globalização e suas consequências e o Capitalismo e o diálogo com os poderes públicos e privados. Diante do cenário posto, se avançou no tocante ao fenômeno da Surveillance e a incapacidade do Estado de compreender suas dimensões. No mesmo sentido, se buscou esclarecer as relações entre Risco e Tecnologia, para assim compreender como os fluxos globais escapam da regulação do Estado territorializado. Por fim, se discutiu os efeitos à democracia e qual o lugar/papel da mesma na reconstrução de um cenário pós-crise. A pesquisa se utilizou da técnica de pesquisa bibliográfica e documental.

Palavras-chave


Estado. Surveillance. Risco.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1980-511X.2019v14n2p68

Direitos autorais 2019 Revista do Direito Público

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Rev. Dir. Publico

Londrina - PR

ISSN: 1980-511X

Email: rdpubuel@uel.br



 

 


Indexado: