Do desarmamento à paz: o papel da cruz vermelha para promover e implementar os tratados de Oslo e Ottawa

Carolina Stelmach Rodrigues Alves, Tatiana de A. F. R. Cardoso Squeff

Resumo


O presente artigo tem como escopo compreender a atuação da Cruz Vermelha Internacional na promoção da paz por meio da assistência humanitária e do fomento para a edificação e adoção de tratados internacionais em prol da proteção do homem em meio aos conflitos e a regulação dos métodos de guerra, a fim de tornar esse momento hostil o mais humano possível. Dentre essas armas de destruição em massa, incluem-se as bombas cluster e as minas antipessoais, tendo em vista o seu baixo custo de produção e os danos que causam aos civis das regiões afetadas. Ao cabo, através do estudo, conclui-se que ao limitar os meios e métodos na guerra, em especial esses armamentos de destruição em massa, essa tonar-se-ia mais restrita, fomentando-se a paz e atingindo-se os objetivos da Organização em apreço. 

Palavras-chave


Cruz Vermelha; Direito Internacional Humanitário; Desarmamento; Munições Cluster; Minas Antipessoais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1980-511X.2016v11n2p11

Direitos autorais 2016 Revista do Direito Público

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Rev. Dir. Publico

Londrina - PR

ISSN: 1980-511X

Email: rdpubuel@uel.br



 

 


Indexado: