A observação de práticas de performance de literatura oral no ensino de literatura em Timor-Leste: uma experiência de trabalho no programa Capes/Pqlp

Daniel Batista Lima Borges

Resumo


O presente artigo consiste na apresentação da problemática decorrente de situações vividas no programa de cooperação internacional CAPES/PQLP, em 2014, em Timor-Leste. A problemática em questão advém da observação do conflito entre metodologias usadas no ensino de literatura no país. Busca-se afirmar a necessária relação entre caminhos metodológicos e questões contextuais de fundo (o quê, para quem, por que e quando) no momento de escolher uma abordagem para o ensino de literatura. Ainda, problematiza-se o ensino da literatura valorizando o vínculo incontestável entre a oralidade e a escrita, a partir de referencial teórico condizente com a concepção e o direcionamento da análise: a abordagem da voz e da performance em Paul Zumthor e a concepção técnica de Gilbert Simondon. Busca-se assim trazer contribuições para o entendimento de especificidades relacionadas ao ensino de literatura e à escrita literária em Timor-Leste.


Palavras-chave


performance; oralidade; ensino de literatura; Timor-Leste

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BEATTIE, J.; WAGNER, R. The Invention of Culture. RAIN, n. 13, p. 10, mar. 1976.

BOVENSIEPEN, J.; ROSA, F. D. Transformations of the Sacred in East Timor. Comparative Studies in Society and History, v. 58, n. 3, p. 664–693, 2016.

BUTLER, J. Problemas de gênero. Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CANDIDO, A. « O direito à literatura ». In: Vários escritos. 3a ed.. revista e ampliada. São Paulo: Duas Cidades, 1995.

DESCOLA, P. Par-delà nature et culture. coll. Folio essais ed. Paris: Presses universitaires de Nancy, 2015.

EDWARDS, V.; SIZNKEWICZ, T. J. Oral cultures past and present. Rappin’ and Homer. Oxford: Basil Blackwell, 1990.

FARACO, C. A. História sociopolítica da língua portuguesa. São Paulo: Parábola Editorial, 2016.

FERNANDES, F. G. Oralidade e poesia oral: problemas e alternatias para o ensino de literatura. in ERNST, Aracy; FUNCK, Susana Bornéo (org) Escrita e Oralidade. Questões e perspectivas, p. 317–331, 2007.

GOODY, J. The domestication of the savage mind. New York: Cambridge University Prees, 1978.

HAVELOCK, E. The muse learns to write. New Haven and London: [s.n.].

HAVELOCK, E. « A equação oralidade-cultura escrita: uma fórmula para a mente moderna. » In: OLSON, D. R.; TORRANCE, N. (ORGS) (Eds.). Cultura, Escrita e Oralidade. São Paulo: Ática, 1995.

HULL, G. The Languages of East Timor: Some Basic Facts. DIT, Dili – Timor-Leste : 2002.

JOLLES, A. Formes simples. [s.l.] Seuil, 1972.

LATOUR, B. Nous n'avons jamais été modernes : essai d'anthropologie symétrique. Paris : La découverte, 1997.

RAMOS, A. M. ET AL. Temas de literatura e cultura: manual do Aluno de 10o ano. Díli - Timor-Leste: 2012.

REYZÁBAL, M. V. A comunicação oral e sua didática. Bauru: Edusc, 1999.

SAUVAGNARGUES, A. Deleuze et l’art. Paris : PUF, 2005.

SCHECHNER, R. « O que é performance? » in O Percevejo, v. 11, n. 12, p.

–50, 2003.

SILVA, K.; BORGES, D. Cultures du Timor-Oriental?: processus d’objectification. Plural Pluriel, v. 1, n. 19, 2018.

SILVA, K.; SOUSA, L. Arte, agência e efeitos de poder em Timor-Leste. Cadernos de arte e antropologia, v. 4, n. 1, 2015.

SIMONDON, G. Du mode d’existence des objets techniques. Aubier ed. Paris: [s.n.].

SPERBER, S. F. Ficção e razão: uma retomada das formas simples. São Paulo: Hucitec/FAPESP, 2009.

ZUMTHOR, P. La lettre et la voix. France: Seuil, 1987.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428