Ethos discursivo da figura Do Frei Damião na literatura de cordel

Marcio de Lima Pacheco, Francisco de Assis Costa da Silva, Edilene Leite Alvez

Resumo


O objetivo do presente estudo é investigar o ethos discursivo da figura do Frei Damião presente na literatura de cordel. O estudo é orientado pelo questionamento: qual o ethos do personagem Frei Damião – e não do indivíduo histórico – emerge da literatura de cordel? Trabalhou-se com a teoria do ethos desenvolvida por Maingueneau. O corpus é constituído pelos cordéis de Borges (2007, s/d), Cavalcante (1976), Silva (1997), Soares (1981) e Mota (1980). Por fim, afirma-se que o ethos da figura do Frei Damião presente na literatura de cordel reforça o caráter de identificação entre esse gênero literário e o povo brasileiro. Tanto o cordel como a figura do Frei Damião são faces da poesia popular e de um ethos de identificação entre a literatura e a realidade nacional, entre o texto poético e as características mais profundas que constituem o povo brasileiro.

Palavras-chave


Ethos; Frei Damião; Literatura de Cordel

Texto completo:

PDF HTML

Referências


AMOSSY, R. Ethos. In: CHARAUDEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dicionário de análise do discurso. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2016, p. 220-221.

BORGES, J. F. O verdadeiro aviso de Frei Damião. In: BORGES, J. F. Cordel de J. F. Borges. São Paulo: Hedra, 2007, p. 11-103. (Coleção Biblioteca do Cordel).

BORGES, J. F. Conselhos de Frei Damião em favor da humanidade. Bezerros: Ed do Autor, s/d. (Folheto de Cordel).

CAVALCANTE, R. C. Frei Damião: o Missionário do Nordeste. Salvador: Ed do Autor, 1976. (Folheto de Cordel).

CAVIGNAC, J. A literatura de cordel no Nordeste do Brasil. Natal: Edufrn, 2006.

COSTA, G. A presença de Frei Damião na literatura de cordel. Brasília: Thesaurus, 1998.

COUTINHO, E. O grito popular do cordel: uma importante fonte da cultura popular em prosa e verso. Cultura, Brasília, ano 8, n. 29, p. 101-107, abr./jun., 1978.

IPHAN. Literatura de cordel ganha título de Patrimônio Cultural Brasileiro. Rio de Janeiro: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, 2018.

MAINGUENEAU, D. A propósito do ethos. In: MOTTA, R. A.; SALGADO, L. (Coord.). Ethos discursivo. São Paulo: Contexto, 2008b, p. 11-29.

MAINGUENEAU, D. Análise de textos de comunicação. 6 ed. São Paulo: Cortez, 2013.

MAINGUENEAU, D. Cenas da Enunciação. São Paulo: Parábola, 2008a.

MAINGUENEAU, D. Discurso Literário. São Paulo: Contexto, 2016.

MAINGUENEAU, D. Novas Tendências em Análise do Discurso. 3. ed. Campinas: Pontes, 1997.

MAZIÈRE, F. Análise do discurso: história e práticas. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

MOTA, F. F. Homenagem a Frei Damião: o santo do Nordeste. Natal: Edufrn, 1980. (Folheto de Cordel).

POTIER, R. W. O sertão virou verso, o verso virou sertão: sertão e sertanejos representados e ressignificados pela literatura de cordel. Natal: Edufrn, 2012.

QUELQUEJEU, B. Éthos historiques et nomes étiques. In: LAURET, B.; REFOULÉ F. Initiation à la pratique de la théologúe. Tomo IV: Étique. Paris: Cert, 1983.

SILVA, G. F. Frei Damião: o último santo do sertão 1898-1997. [S.l.]: Gonçalo Ferreira Studio Gráfico e Editora, 1997. Disponível em: http://rubi.casaruibarbosa.gov.br/browse?type=title&sort_by=1&order=ASC&rpp=20&etal=-1&null=&offset=2600>. Acesso em:16 de agosto de 2018.

SOARES, J. F. Os Milagres de Frei Damião. João Pessoa, 1981. Disponível em:. Acesso em: 04 de fevereiro de 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428