“Vaqueiros”: entre letra, voz, relações de gênero

Fabíula Martins Ramalho, André Luís Gomes

Resumo


“Vaqueiros” é uma tragédia contemporânea escrita em 1999 pelo dramaturgo, poeta, artista plástico, professor e pesquisador cearense Oswald Barroso e apresenta as relações conflituosas vivenciadas por uma família diante das mudanças dos arquétipos estabelecidos para os papéis do homem e da mulher na sociedade patriarcal sertaneja. Para apresentar o conflito familiar, focado na relação de gênero, a peça utiliza narrativas oriundas da tradição oral e personagens do reisado de caretas, folguedo popular nordestino, dando ao texto teatral uma linguagem híbrida, metateatral baseada na cultura popular. Desse modo, abordaremos questões que envolvem oralidade, escrita, tradição e teatro para realizar uma análise, ainda que sucinta, de como a tradição oral e popular nordestina é incorporada à peça, criada a partir das formas clássicas da tragédia grega, para representar as vozes dissonantes das mudanças culturais e sociais que também ocorrem no sertão.


Palavras-chave


Teatro. Oralidade. Cultura popular. Relação de gênero

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BARROSO, Oswald. Vaqueiros. In: Entre ritos, risos e batalhas. Fortaleza: SECULT/CE, 2011.

BARROSO, Oswald. Teatro como encantamento: bois e reisado de caretas. Fortaleza: Armazém da Cultura, 2013.

BROOK, Peter. Ponto de mudança. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1994.

MAGALDI, Sábato. Os dramaturgos. In: Cem anos de cultura brasileira. Rio de Jnaeiro: Academia Brasileira de Letras, 2002.

MOISÉS, Massaud. Dicionário de termos literários. São Paulo: Cultrix, 2004.

NEWTON JÚNIOR, Carlos. Oswald Barroso e o teatro nordestino. In: Entre ritos, risos e batalhas. Fortaleza: SECULT/CE, 2011.

NOSELLA, Berilo Luigi Deiró. Jorge de Andrade e a metateatralidade da consciência histórica. In: O Percevejo online. Periódico do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas

PPGAC/UNIRIO. Volume 04. Número 01. janeiro-julho de 2012.

ONG, Walter. Oralidade e cultura escrita: a tecnologização da palavra escrita. Trad. Enid Abreu Dobranszky. Campinas, São Paulo: Papirus, 1998.

ZUMTHOR, Paul. A letra e a voz: a “literatura” medieval. Trad. Amálio Pinheiro e Jerusa Pires Ferreira. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

ZUMTHOR, Paul. Introdução à poesia oral. Trad. Jerusa Pires Ferreira, Maria Lúcia Diniz e Maria Inês de Almeida. São Paulo: HUCITEC, 1997.

WILLIAMS, Raymond. Tragédia Moderna. Trad. Betina Bischof. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428