Memórias de índio: uma leitura humanizadora da literatura indígena de Daniel Munduruku

Nathally Regina M. N. Campos

Resumo


O artigo em questão pretende compor uma análise da função humanizadora da literatura indígena tendo como objeto específico de trabalho a obra Memórias de Índio: uma quase autobiografia de Daniel Munduruku. O autor e professor paraense pertence ao povo Munduruku, que, até o século XIX, ocupava o Vale do Tapajós de forma dominante. Esta nação indígena, hoje, luta para manter-se na região e preservar sua tradição guerreira. Objetiva-se articular considerações acerca do caráter autobiográfico e, ao mesmo tempo, ficcional da obra e elaborar uma reflexão acerca do papel da literatura indígena no âmbito social e de sua relação com o conceito de humanização proposto por Antonio Candido em alguns de seus textos. Busca-se problematizar a cristalizada condição ordinária que esta escrita parece ocupar em comparação a literaturas produzidas no contexto ocidental e ressaltar a relevância dos referidos textos para a difusão e conhecimento desta pluricultura meramente denominada cultura indígena.


Palavras-chave


Literatura indígena; Humanização; Civilização.

Texto completo:

PDF

Referências


CANDIDO, A. A literatura e a formação do homem. Revista Remate de Males: Antonio Candido. Campinas: DTL – Unicamp, 1999.

CANDIDO, A. Estímulos da criação literária. In: Literatura e sociedade. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006.

CANDIDO, A. Formação da literatura brasileira. São Paulo: Editora Martins, 1959.

CANDIDO, A. Literatura de dois gumes. In: A educação pela noite. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006.

CANDIDO, A. Literatura e subdesenvolvimento. In: A educação pela noite. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006.

CANDIDO, A. O direito à literatura. In: Vários escritos. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2011.

CLASTRES, P. Do etnocídio. In: Arqueologia da violência: pesquisas de antropologia política. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

LIBRANDI-ROCHA, M. A carta guarani kaiowá e o direito a uma literatura com terra e das gentes. Revista Estudos de literatura brasileira contemporânea. Brasília: UnB, n. 44, p.165-191, jul./dez. 2014.

MUNDURUKU, D. Memórias de índio: uma quase autobiografia. Porto Alegre: Edelbra, 2016.

RAMOS, A. Povo Munduruku, 2003. Disponível em: .


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428