Literatura e oralidade no Haiti: a poesia em crioulo de Georges Castera

Normelia M Parise

Resumo


Neste artigo propomos uma abordagem da relação entre oralidade e literatura no Haiti, focalizando a produção poética em Crioulo de Georges Castera. Procuramos, primeiramente, situar o contexto histórico no qual surge o interesse pelo folclore no Brasil e no Haiti, o dos anos 20, em relação à busca de uma expressão nacional em cultura e literatura. Sublinhamos neste processo a importância da etnografia. Em seguida, abordamos esta questão no Haiti, onde a relação entre oralidade e escrita se coloca em termos de oposição entre o Crioulo e o Francês, entre cultura haitiana e cultura francesa. Finalmente, propomos uma leitura da poesia em Crioulo de Georges Castera motivada pelo projeto de criar uma poesia moderna em Crioulo e de dar a esta língua um estatuto de escrita poética.


Palavras-chave


Haiti; Literatura; Oralidade; Poesia; Crioulo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428