Deslizamento de sentido e controle interpretativo por meio da nomeação no caso de uma narrativa oral brasileira

Anderson de Carvalho Pereira, Leda Verdiani Tfouni

Resumo


A partir do referencial teórico da Análise do Discurso francesa (AD), nosso objetivo é mostrar de que maneira a memória discursiva sustenta regiões do sentido em que a interpelação ideológica dos arquivos impõe ao sujeito do discurso, no caso de uma narrativa oral, uma forma de lidar com o deslizamento dos sentidos, que obriga lançar mão da nomeação. Aborda-se o deslizamento de sentido em função da interpelação ideológica, a qual recalca alguns pontos da memória sócio-histórica (interdiscurso); disso decorre um processo de naturalização semântica que interfere no processo de produção de uma narrativa oral por uma mulher brasileira negra e não-alfabetizada. Trata-se da narrativa intitulada “Piqueno Piqueninho”, que sinaliza pontos de ressignificação de “Pequeno Polegar”, coletada por Perrault. A análise mostra como a mobilização de certas regiões do interdiscurso possibilita ao sujeito ocupar posições, que valorizam a singularidade dos gestos de interpretação, dentre estes, o uso da nomeação, que assegura ao sujeito um lugar de alienação/separação com mecanismos do discurso da escrita, por conta do efeito de unidade e retroação.


Palavras-chave


Narrativa; Discurso; Letramento; Nomeação

Texto completo:

PDF

Referências


AUTHIER-REVUZ, J. Hétérogénéité montrée et hétérogénéité constitutive: elements pour une approche de l’ Autre dans le discours. DRLAV. Paris, no.26, 91-151, 1982.

AUTHIER-REVUZ, J. Palavras Incertas: as não coincidências do dizer. Campinas/SP: Ed. da UNICAMP, 1998.

CASCUDO, L.C. Literatura oral no Brasil. Belo Horizonte/MG: Itatiaia. São Paulo/SP: Ed. da USP, 1984.

CASCUDO, L.C. Prefácio. In L.C. Cascudo. Contos Tradicionais do Brasil. Rio de Janeiro/RJ: Ediouro, 2003.

ENTREVISTA. MARQUES, Madalena de Paula. Contadora de histórias. Narração concedida a Anderson de Carvalho Pereira, 26 ago 2006. Gravação digital. 36 min estéreo.

GINZBURG, C. Mitos, emblemas e sinais: morfologia e História. São Paulo/SP: Cia. Das Letras, 1989.

GUILHAUMOU, J. ; MALDIDIER, D. & ROBIN, R. Discours et archive. Liège : Pierre Mardaga éditeur, 1994.

LACAN, J. Le mythe individuel du nevrosé ou poésie et vérité dans la névrose. Ornicar?, no. 17-18, Paris: Seuil, p. 290-307. 1953/1978.

LACAN, J. O Seminário de Jacques Lacan - Livro 11: os quatro conceitos fundamentais da Psicanálise. Rio de Janeiro/RJ: Jorge Zahar editor, 1968/1985.

INDURSKY, F. Da interpelação à falha no ritual: a trajetória teórica da noção de Formação Discursiva. In R.L. Baronas (Org.). Análise do Discurso: apontamentos para uma história da noção-conceito de formação discursiva. São Carlos/SP: Pedro & João editores. 2007. p. 75-87.

ORLANDI, E.P. Discurso e texto. In E.P. Orlandi. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico.Petrópolis/RJ: Vozes. 2001. p.52-62.

PECHEUX, M. La sémantique et la coupure saussurienne. In D. Maldidier (Org.) L’inquiétude du discours.Paris: Cendres. 1990. p.133-153.

PÊCHEUX, M. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas/SP: UNICAMP, 1993.

PÊCHEUX, M. Ler o arquivo hoje. In E.P. Orlandi (Org.). Gestos de Leitura: da história no discurso. Campinas/SP. Ed. da UNICAMP. 1997. p. 55-67.

PERRAULT, C. Peau d’Âne. In.: C. Perrault. Contes. Paris: Gallimard. 1999. p.29-51.

TFOUNI, L. V. O dado como indício e a contextualização do (a) pesquisador (a) nos estudos sobre compreensão da linguagem. D.E.L.T.A, v. 8, n. 2, p. 205-223, 1992a.

TFOUNI, L. V. Letramento e Analfabetismo. Tese (Livre Docência) - Universidade de São Paulo, não publicada, Ribeirão Preto/SP, 1992b,

TFOUNI, L. V. A dispersão e a deriva na constituição da autoria e suas implicações para uma teoria do letramento. In.: SIGNORINI, I. (org.). Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. Campinas/SP: Mercado de Letras, 2001, p.77-97. (col. Idéias sobre linguagem),

TFOUNI, L. V. Letramento e autoria: uma proposta para contornar a dicotomia oral e escrita. Revista da ANPOLL, v. 18, p. 127-141, 2005,

TFOUNI, L. V. Letramento e Alfabetização. São Paulo/SP: Cortez, 2004.

TFOUNI, L. V. Autoria e contenção da deriva, in TFOUNI, L. V. (org.) Múltiplas faces da autoria. Ijuí: RS, Editora da UNIJUÍ, 2008. p.141-158.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428