Resquícios do corpo sonoro em Antonin Artaud e Klaussvianna

Ceres Vittori

Resumo


O tema central deste artigo compõe-se de uma reflexão sobre a arte do performer na criação da dramaturgia do corpo. Aqui, criação é entendida como linguagem poética e dramaturgia é assumida como articulação estética na arquitetura viva do corpo sonoro. Neste texto empreende-se uma leitura investigativa sobre a obra de Antonin Artaud, mais especificamente ao teatro da crueldade, e a teoria do movimento consciente, proposta por Klauss Vianna. Esta abordagem aponta uma perspectiva sobre a performance e a dramaturgia corporal, construindo uma imagem a partir da aproximação de duas realidades.


Palavras-chave


Antonin Artaud; Klauss Vianna; poesia oral; performance; corpo sonoro

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428