Narrativas da cultura caipira e audiovisual: possibilidades de registros e estudo das especificidades formais dos causos

Daniel Batista Lima Borges

Resumo


O presente ensaio visa a discutir possibilidades de estudo de causos, narrativas orais praticadas por famílias de traços caipiras, em uma perspectiva de descentramento em relação à escrita e de ênfase em suas especificidades culturais, articuladas sobre uma memória oral. Para tanto importa a consideração do complexo sistema de relações socioculturais das comunidades caipiras do município de Caçapava-SP como fator preponderante na construção do sentido dos causos, bem como a discussão sobre novas possibilidades de registro, como as oferecidas pelo registro audiovisual, de modo a considerar o hibridismo das especificidades simbólicas das comunidades rurais, visando o reconhecimento de novas formas de atualização de sua memória.


Palavras-chave


Cultura Caipira; Narrativas Orais; Tempo Cultural Desacelerado

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W.: Minima Moralia. Tradução Luiz Bicca. Rio de Janeiro: Ática, 1993.

BORGES, Daniel B. L. Causo: uma festa na roça. 2001. Monografia. (Ciências Sociais e Letras) - Universidade de Taubaté, Taubaté - SP, 2010.

BOSI, Alfredo. A dialética da colonização. 4. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. 420 p.

BOSI, Alfredo. O ser e o tempo da poesia. 6. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. 275 p.

BURGER, Peter. Teoria da Vanguarda. Lisboa: Vega, 1993.

CÂMARA. Ricardo Pieretti. Os causos: uma poética pantaneira. 2007. Tese (Doutorado) - Faculdade de Filosofia e Letras, Universidade de São Paulo, São Paulo, USP, 2007.

CANCLINI, Nestor García. Culturas híbridas. 4. ed. Tradução Ana Regina Lessa; Heloísa Pezza Cintrão. São Paulo: Edusp, 2008. 382 p.

CANDIDO, Antonio. Os parceiros do Rio Bonito. Estudos sobre o caipira paulista e a transformação dos seus meios de vida. 7. ed. São Paulo: Duas Cidades, 1979.

CAVE, Terence. Recognitions: a study in poetics. New York-EUA: Oxford University Press, 1990. 528 p.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano. Tradução Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994. 351 p.

CERTEAU, Michel de; JULIA, Dominique. A beleza do morto: o conceito de cultura popular In: REVEL, J. A Invenção da Sociedade. Lisboa: Difel, 1989. p. 63-64.

EAGLETON, Terry. A ideia de cultura. Tradução Sandra Castelo Branco. São Paulo: UNESP, 2003, 204 p.

EISENSTEIN, Sergei. A forma do filme. Rio de Janeiro: Zahar. 1990, 228 p.

GINZBURG, Carlo. Mitos, emblemas e sinais: morfologia e história. Tradução Federico Carotti. São Paulo: Companhia das letras, 1989. 281 p.

GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes. Tradução: Maria Betânia Amoroso. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. 255 p.

HOUAISS, Antonio. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro:Objetiva, 2001. 2.922 p.

LESSA, Simone Narciso. São José dos Campos: o planejamento e a construção do Pólo regional do Vale do Paraíba. 2001. Tese (Doutorado) - Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UNICAMP, Campinas, 2001.

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. 2. ed. São Paulo: Círculo do Livro, 1995. 470 p.

SILVA, Leite. Mundo da vida: possibilidade de superação crítica da crise ética da humanidade, segundo Husserl [S.I.]: Contribuciones a las Ciencias Sociales, Mayo 2012.

SPERBER, Suzi Frankl. Ficção e razão: uma retomada das formas simples. São Paulo: FAPESP, 2009. 622 p.

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção, leitura. 2. ed. São Paulo: Cosac Naïfy, 2007. 128 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428