Cadê o povo da Vila da Quinta?

Renata Ávila Troca

Resumo


O presente artigo tem como proposta apresentar a minha experiência de aplicação da Lei 10.639/03 que se refere aos conteúdos de História e Cultura Afro-Brasileira que deverão ser ministrados no âmbito de todo o currículo escolar, em especial nas áreas de Educação Artística e de Literatura e História Brasileiras. A intenção é que os conceitos do que é Arte e Literatura sejam repensados como aplicação prática de sala de aula.


Palavras-chave


Cultura afro-brasileira; Literatura; Literatura Periférica; Educação Escolar

Texto completo:

PDF

Referências


ABAURRE, Maria Luiza M. et al. Português: contexto, interlocução e sentido. 2. ed. São Paulo: Moderna, 2013.

ALVES, Roberta Hernandes. Língua Portuguesa. Curitiba: Positivo, 2013.

AMARAL, Emília et al. Novas Palavras: 1º ano. 2. ed. São Paulo: FTD, 2013.

BOURDIEU, P. O Poder simbólico. Tradutor de Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Ed.Bertand Brasil S. A., 1989.

CARVALHO, José Jorge. Bases para uma aliança negro-branco-indígena contra adiscriminação étnica e racial do Brasil. Brasília: 2014. Disponível em: www.ciadejovensgriots.org.br/livros/racismo%20indios%20e%20negros.pdf. Acesso em: 11 abr. 2015.

CHACAL. Belvedere. São Paulo: Cosac Naify, 2007. DALCASTAGNÈ, Regina. Quem pode fazer literatura, afinal?. Disponível em: http://grupo-demode.tumblr.com/post/120430588512/quem-pode-fazer-literatura-afinal. Acesso em: 11 abr. 2015.

FACARO, Carlos Alberto. Português: língua e cultura: língua portuguesa, 1º ano: ensino médio: manual do professor. 3. ed. Curitiba, PR: Base editorial, 2013.

FIGUEIRA, Vera Maria Marques. O quilombo Macanudo. SIRQ: Sociedade, Instrução e Recreio. In: ArtEstação nos trilhos da ultura. Ano 03. n. 03. Jan 2013. p. 22.

HONORATO, Severino. Vozes marginais da literatura. Disponível em: http://poesiasdedonsevero.blogspot.com.br/2010/11/vozes-marginais-na-literatura.html. Acesso em: 01 jul. 2014.

MARTINS, Leda Maria. A cena em sombras. São Paulo: Perspectiva, 1995.

MENDONÇA, Cledenir Vergara. SIRQ: Sociedade, Instrução e Recreio. In: ArtEstação nos trilhos da Cultura. Ano 03. N.3. Jan. 2013. p. 22.

NASCIMENTO, Érica Peçanha. É tudo nosso! Produção cultural na periferia paulistana. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8134/tde-12112012-092647/ptbr.php. Acesso em: 01 jul. 2014.

RAMOS, Rogério de Araújo (editor Responsável). Ser protagonista: língua portuguesa, 1º ano: ensino médio. 2. ed. São Paulo: Edições SM, 2013.

ROSA, Allan da. Pedagoginga, autonomia e mocambagem. Rio de Janeiro, Aeroplano, 2013.

SILVA, Gilda Olinto do Valle. Capital Cultural, Classe e gênero em Bourdieu. INFORMARE - Cad Prog Pós-Grado CioInf., v.l, n.2, p.24-36, jul./dez. 1995. Disponível em: http://ridi.ibict.br/bitstream/123456789/215/1/OlintoSilvaINFORMAREv1n2.pdf. Acesso em: 03 jun. 2015.

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves e & SILVÉRIO, Valter Roberto. Educação e ações afirmativas: entre a injustiça simbólica e a injustiça econômica – Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2003.

SILVEIRA, Elza Gonçalves da. Sobre a literatura Xacriabá. Belo Horizonte: FALE/UFMG: CGEEI/SECAD/MEC, 2005.

VAZ, Sérgio. Colecionador de Pedras. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2007.

VAZ, Sérgio. Cooperifa: Antropofagia periférica. Rio de Janeiro: Aeroplano: 2008

VIERA, Aline Deyques. O clarim dos marginalizados. A literatura marginal/periférica na Literatura Brasileira Contemporânea. Disponível em: http://www.bdtd.uerj.br/tde_busca/processaPesquisa.phppesqExecutada=1&id=1973&PHPS ESSID=3gqtv7nik6o6t6a7f8nnf0bep4. Acesso em: 01 jul. 2014.

VIERA, Aline Deyques. Quando o clarim soou: considerações sobre literatura marginal/periférica, identidade, recepção e políticas públicas. Disponível em: https://www.metaeventos.net/userfiles/file/Simp%C3%B3sios%20CIFALE/Cifale-simposioNarrativas,%20contemporaneidade,%20rupturas.pdf. Acesso em: 01 jul. 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428