Performance e poética no conto oral O Afilhado do Diabo

José Carlos Felix, Priscila Cardoso de Oliveira Silva

Resumo


O presente artigo pretende analisar o conto oral intitulado O Afilhado do Diabo, coligido na coletânea Contos Tradicionais do Brasil (2001), por Câmara Cascudo. Inicialmente, apresenta-se uma discussão acerca da importância da Tradição Oral e da Performance Poética e como estas reelaboram as experiências, vivências e os modos de vida a partir dos estudos teóricos de Paul Zumthor (1985), Gyslane Matos (2005), Hampâté Bâ (1985), entre outros. Em seguida, aponta-se aspectos intrínsecos à cultura popular, levando em consideração o conto como um dispositivo operante que, por meio de um viés crítico, instaura um espaço de tensão, engendrando uma reflexão crítica da realidade. Por fim, propõe-se uma análise da narrativa cujas conclusões apontam para o fato de que a palavra poética, em seu processo de recriação, volta-se fundamentalmente para interioridade do ser humano, permitindo que a linguagem adquira novas significações ao expressar a realidade por formas abstratas e simbólicas.


Palavras-chave


Poética; Tradição Oral; Cultura Popular; Performance

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. Tradução de Yara Frateschi Vieira. São Paulo/Brasília: Hucitec/UNB, 1999.

BARROS. Maria Aparecida de. Memória, Voz, Performance. Uma Benzedeira Paranaense.In: LEITE, Eudes; FERNANDES, Frederico. Trânsitos da voz: estudos de oralidade e literatura. Londrina: EDUEL, 2012. p. 189-231.

BLOOM, HAROLD. Shakespeare: a invenção do humano. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2000.

CASCUDO, Luis da Câmara. Contos tradicionais do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Edusp, 2001.

COLOMBO, Fausto. Os arquivos imperfeitos. São Paulo: Perspectiva, 1991.

DELEUZE, Gilles & GUATTARI, Introdução: Rizoma. In: Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Tradução de Ana Lúcia Oliveira. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995. p. 7 – 37.

FERNANDES, Frederico Augusto Garcia. Entre histórias e tererés: o ouvir da literatura pantaneira. São Paulo: UNESP, 2002.

FERNANDES, Frederico et al. Os trânsitos da voz: de experiências poéticas, religiosas e orais. In: LEITE, Eudes; FERNANDES, Frederico. Trânsitos da voz: estudos de oralidade e literatura. Londrina: EDUEL, 2012. p. 7-20.

FERREIRA, Jerusa Pires. Fausto no Horizonte. São Paulo: Educ-Hucitec, 1995.

FINNEGAN, Ruth. O que vem primeiro: o texto a música ou a performance?. In: MATOS, Claudia Neivas de; TRAVASSOS, Elizabeth e MEDEIROS, Fernanda Teixeira de. Palavra Cantada: ensaios sobre Poesia, Música e Voz. Rio de Janeiro: Viveiros de Castro, 2008.

HAMBATÉ BA, A. A Tradição Viva. In: KI-ZERBO, Josef. (Org.). História Geral da África. São Paulo: Ed. Ática, 1985. v. 1

HIMA, Mariama. L’éducation à travers le conte: dans la société zarma-songhay. In: VUARCHEX, François (Dir.). JACQUEY, Marie-Clotilde; PENEL, Jean-Dominique (Coord.). Littérature nigérienne, Paris, n. 107, Oct./Déc. 1991.

MATOS, Gislayne Avelar. A palavra do contador de histórias: sua dimensão educativa na contemporaneidade. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom. Manual de história oral. São Paulo: Loyola, 2005.

PELEN, Jean-Noël. Memória da literatura oral. A dinâmica discursiva da literatura oral: reflexões sobre a noção de etnotexto. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em História e do Departamento de História, São Paulo, v. 22, p. 49-77, 2001.

PEREIRA, Áurea da Silva. Narrativas de vida de idosos: memórias, tradição oral e letramento. Salvador: EDUNEB, 2013.

PIMENTEL, Altimar de Alencar. Estórias do diabo. Brasília: Thesaurus, 1995.

PROPP, Vladimir. Morfologia do Conto Maravilhoso. Tradução de Jasna Paravich Sarhan; Organização e Prefácio de Boris Scnaiderman. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1985.

SCHIPPER, Mineke. Literatura oral e oralidade escrita. Tradução de Fernanda Mourão. In: A Tradição Oral (Org.) Eliana Lourenço, Elisa Amorim Vieira, Lucia Castello Branco, Maria Candida. Belo Horizonte: Outros FALE/ UFMG, 2006.

ZUMTHOR, Paul. A Letra e a Voz: a “literatura” medieval. Tradução de Amálio Pinheiro, Jerusa Pires Ferreira. São Paulo: Cia das Letras, 1993.

ZUMTHOR, Paul. Introdução à poesia oral. Tradução de Jerusa Pires Ferreira, Maria Lúcia Diniz Pochat, Maria Inês de Almeida. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

ZUMTHOR, Paul. Performance, Recepção, Leitura. Tradução de Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich. São Paulo: HUCITEC, 2014.

ZUMTHOR, Paul. Escritura e Nomadismo: entrevistas e ensaios. Tradução de Jerusa Pires Ferreira e Sonia Queiroz. Cotia, S. Paulo: Ateliê Editorial, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428