A roda, a criança e a história: composições da autoria infantil

Karin Cozer de Campos, Gilka Girardello

Resumo


Este artigo busca discutir o conceito de autoria infantil, tomando como referência um repertório de narrativas orais produzidas no contexto de uma pesquisa que envolveu rodas de narração de histórias com crianças entre cinco e seis anos de idade, que estudavam no primeiro ano do ensino fundamental de uma escola pública. O objetivo era conhecer e compreender os processos de produção narrativa das crianças no espaço escolar e, assim, pensar sobre como estimulá-las a contar histórias em tal ambiente. A partir, principalmente, da teoria bakhtiniana, abordou-se a relação dialógica na linguagem estabelecida na roda de histórias. Exemplo disso são algumas produções narrativas orais que evidenciam o eu e o outro nos enunciados das crianças, que aqui são compreendidos como enlaces do texto infantil com o mundo da vida. Evidencia-se, também, que a palavra do outro serviu de referência para as produções orais das crianças, o que nos leva a enfatizar que a criança, no momento de contar uma história na roda, cria e recria as suas produções orais para defini-las como as suas histórias e assim instituir a sua autoria.


Palavras-chave


Autoria infantil. Criança. Produção narrativa. Roda de histórias.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428