Diálogos entre oralidade, memória e literatura em Manaus nos anos 60 (século XX)

Arcângelo Ferreira da Silva, Vinicius Alves do Amaral

Resumo


Nosso objetivo é realizar uma pequena discussão sobre as intersecções entre oralidade e literatura na prosa de dois escritores amazonenses que se destacaram principalmente na polêmica década de 1960: Arthur Engrácio e Carlos Gomes. Para tanto, abordamos num primeiro momento a tensão entre a palavra escrita e a palavra falada e, num segundo momento, no relacionamento entre linguagem e memória.


Palavras-chave


Literatura. Oralidade. Manaus. Memória

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428