Terra Sonâmbula: entre o dito e o ditado

Cristina Mielczarski dos Santos

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo principal a análise da obra Terra Sonâmbula (1992), do autor moçambicano Mia Couto. Para tanto, aborda as questões pertinentes à memória coletiva e à individual, por intermédio de dois elementos que são significativos na tessitura narrativa do autor: carta e provérbio. A análise dialoga com diversos téoricos, entre eles: Stuart Hall e Ana Mafalda Leite.


Palavras-chave


Literatura Africana; Oralidade; Provérbio

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, Maria Fernanda. O conto moçambicano: Escritas pós-coloniais. Lisboa: Editora Caminho S.A., 2004.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade. São Paulo: Companhia das letras, 1994.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

COUTO, Mia. Terra Sonâmbula. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

COUTO, Mia. Cada homem é uma raça. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

FINNEGAN, Ruth. Oral literature in Africa. Londres. Oxford University Press, 1970.

FIORIN, José Luiz. Introdução ao pensamento de Bakhtin. São Paulo: Ática, 2006.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vertice, 1990.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2004.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11 ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HAMILTON, Russel G. Dinâmica da oralidade fica estática na escrita. In: Domingo. Maputo, 18/12/88b.

HAMPATÉ BÂ, Amadou. História Geral da África: Metodologia e pré-história da África. São Paulo: UNESCO, 1980.

IRELE, Abiola. The african imagination. Research in african literatures. Spring, 1990.

JAKOBSON, Roman. Lingüística e Comunicação. São Paulo: Editora Cultrix, 2001.

KOCH, Ingedore Villaça e ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2006.

LEITE, Ana Mafalda. Literaturas Africanas e Formulações Pós-Coloniais. Lisboa: Edições Colibri, 2003.

LOPES, José de Sousa Miguel. Cultura acústica e cultura letrada: o sinuoso percurso da literatura em Moçambique. In: LEÃO, Ângela Vaz (org.). Contatos e Ressonâncias: Literaturas africanas de língua portuguesa. Belo Horizonte: PUC Minas, 2003.

ORNELAS, José N. Mia Couto no contexto da literatura pós-colonial de Moçambique. LusoBrasiLian Review, University of Wisconsin Press, Madison, vol. 33, n.2, 1996.

QUEIRÓS, Eça. Correspondência de Fradique Mendes. Lisboa: Círculo de Leitores, 1981.

ROCHA, Andrée Crabbé. A epistolografia em Portugal. Coimbra: Livraria Almedina, 1965.

SAID, Edward. W. Reflexões sobre o exílio e outros ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

TABORDA, Terezinha. O intertexto provebial: a força determinante da experiência anunciada. In: LEÃO, Ângela Vaz (org.). Contatos e Ressonâncias: literaturas africanas de língua portuguesa. Belo Horizonte: PUC Minas, 2003.

VALVERDE, Maria de Fátima. A carta, um gênero ficcional ou funcional? Revista Literatura em Debate, v. 4, Dossiê Especial, 2010. Disponível em: http://www.eventos.uevora.pt/comparad. Acesso em: 20 de junho 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428