A cultura sul-mato-grossense e sua condição mestiça: aspectos semióticos da manifestação popular do El Toro Candil

Gicelma da Fonseca Torchi-Chacarosqui

Resumo


A mestiçagem é um pensamento da mediação que se exerce nos intervalos, nos interstícios, nas fronteiras a partir dos cruzamentos e das trocas; pertence ao território do ato e procede ao deslocamento do que se tinha como categorial, colocando, assim, em questão princípios, nomeadamente o princípio da “Identidade”. Este artigo tem como objetivo abordar a rica e estratificada cultura traduzida em significativas produções artísticas sul-matogrossenses (música, dança, literatura, teatro, pintura, escultura, cinema), verificando particularmente as festividades do El Toro Candil como fator de mestiçagem e interculturalidade.


Palavras-chave


Mestiçagem; Cultura popular; Cultura sul-mato-grossense

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Renato. A inteligência do folclore. Rio de Janeiro: Americana-INL, 1957.

BHABHA, Homi K. O local da Cultura. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2007.

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas Híbridas. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: 2006.

CARVALHO NETO, Paulo de. Folklore Del Paraguay. Assuncón: El Lector, 1996.

CARVALHAL, Tania Franco. Relendo “O gaúcho a pé”. In: MASINA, Léa ; APPEL, Myrna Bier. (Org.). A geração de 30 no Rio Grande do Sul: literatura e artes plásticas. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2000.

CARVALHAL, Tania Franco. O próprio e o alheio: ensaios de literatura comparada. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2003.

GRUZINSKI, Serge. O pensamento mestiço. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2000.

LAPLANTINE e NOUSS, François e Alexis. A Mestiçagem. Trad. Ana Cristina Leonardo. Lisboa: Bilioteca Básica de Ciência e Cultura- Instituto Piaget, s.d.

LOTMAN, Iuri e Boris USPENSKI. “Sobre o mecanismo Semiótico da Cultura”.Em Ensaios de Semiótica Soviética. Lisboa: Livros Horizonte,1981.

LOTMAN, Iuri. A estrutura do texto artístico. Editorial Estampa: Lisboa, 1978. MARIN, Jérri Roberto. Hibridismo cultural na fronteira do Brasil com o Paraguai e a Bolívia. In: ABDALA JUNIOR, B.; FANTINI, Marli. (orgs.) Portos flutuantes: trânsitos ibero-afroamericanos. São Paulo: Ateliê Editorial, 2004.

MARTIN-BARBERO, Jesús. Dos Meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2008.

MENEGAZZO, Maria Adélia. “Representações Artísticas e Limites Espaciais: O Regionalismo Revisitado”. In: SANTOS, P. S. N. dos; RUSSEFF, I; MARINHO,M. (Org) . Ensaios Farpados. Campo Grande: Letra Livre, 2001. SANTOS, Paulo Sérgio Nolasco dos. Fronteiras do Local.Campo Grande-MS: Editora UFMS, 2008.

MENEGAZZO, Maria Adélia ( Org). Literatura e Práticas Culturais.Dourados-MS: Editora da UFGD, 2009.

MENEGAZZO, Maria Adélia. Ensaios generales sobre el barroco. México: Fondo de Cultura Econômica, 1987.

SANTAELLA, Lúcia. Porque a Comunicação e as artes estão Convergindo. São Paulo: Paulus, 2005.

SIGRIST, Marlei. Chão batido- a cultura popular em Mato Grosso do Sul. Campo Grande: UFMS, 2008.

SIGRIST, Marlei. “Um paraíso entre a Cordilheira e o Cerrado”, In: SENAC.DN. Pantanal: sinfonia de sabores e cores. Rio de Janeiro: Ed. Senac Nacional, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428