O teatro ritual de Artaud e a cura xamânica

Vinícius Silva de Lima

Resumo


Este trabalho tem como principal objetivo abordar a visão do Teatro da Crueldade proposta pelo poeta Antonin Artaud como um instrumento de cura. Como já apontado por Junito de Souza Brandão, a tragédia nasce do culto ao deus Dionísio, sendo que os participantes dos ritos se embriagavam e após intensa festividade caiam desfalecidos. Nesse estado, acreditavam sair de si pelo processo do ékstasis, êxtase. O mesmo caminho se dá no xamanismo em um processo de cura cruel, em que o xamã, em estado extático, é tocado pela morte e com isso adquire um poder de cura. Artaud, em sua obra promove uma aproximação entre a ação teatral e o ritual, resgatando a idéia de teatro como uma atividade mágica e real, como uma prática de cura, uma purificação, através de um árduo processo de iniciação, em que a cisão entre corpo e mente pode ser finalmente abolida.


Palavras-chave


Antonin Artaud; Teatro; Xamanismo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Boitatá
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428