Manifestação poética em performance: vocalidades, corpo e inscrições na narrativa popular urbana

Felipe Grüne Ewald

Resumo


Ao utilizar a performance como moldura para um quadro dinâmico, a pesquisa analisa narrativas orais urbanas, enquanto manifestação espontânea da poética no contexto dos atos cotidianos. O referido enquadre prevê a dinamicidade da mudança entre os diferentes níveis da expressão humana, que carregam em si a manifestação de uma poética, objeto movente de interresse legítimo para a literatura. Na discussão da poética, em oposição ao pensamento textocêntrico, busca-se uma criatividade coletiva que possa refletir a dinâmica social. O campo de pesquisa concentra-se no bairro Restinga, na periferia de Porto Alegre, Brasil, local marcado pela fragmentação social. A metodologia toma um formato de relato de vida, mas as narrativas se expandem livremente e tomam sua forma própria, sem a centralidade da memória pessoal, com enfoque na imaginação, ascendendo à poética. Sujeito central na rede de referências do bairro, José Carlos dos Santos, o Beleza, apresenta uma narrativa de acentuada performatividade. Ele procura, assim, constituir uma identidade para a Restinga, quer alterar a imagem (e auto-imagem) do bairro, construída por discursos externos negativos. Partindo do enquadre da performance, identificam-se diferentes níveis e objetos constituintes das manifestações poéticas, ascendendo à vocalidade, ao gestual e às inscrições, os quais, num processo de individuação, vêm a formar uma unidade poética.


Palavras-chave


Oralidade; Poética; Performance.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Boitatá
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428