O freestyle em perspectiva: análise das práticas orais de rappes londrinenses

Sara Guerreiro Parada, Frederico Fernandes

Resumo


O presente artigo é resultado de uma pesquisa sobre a performance no Hip Hop, a qual teve como objeto a prática verbo-musical intitulada freestyle. Primeiramente, classificamos o movimento Hip Hop dentro de seu contexto urbano, evidenciando as condições proporcionadoras da sua emersão. Analisamos também as aproximações ocorrentes entre o freestyle e o canto alternado caracterizado por repente. De modo que a pesquisa se tornasse mais abrangente utilizamos fontes orais, obtidas por meio de entrevistas com rappers para caracterizar a prática do freestyle como performance, de acordo com a teorias de Paul Zumthor - um enunciado transmitido em um momento transitório e único podendo ser registrado na memória de seu público receptor. Analisaremos ainda, o processo de construção no discurso do freestyle, demonstrando a importância de sua legitimação perante seus receptores. Nesse sentido, abordaremos a relação entre o conceito de poder e o de discurso. Nosso interesse concentra-se na grande capacidade de criação poética presente na cultura de rua na qual um número restrito de representantes obteve contato com a escolaridade regular.


Palavras-chave


Freestyle; Performance; Poder; Rap; Londrina.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Boitatá
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428