Causos e assombrações na coleção Lua Cheia: uma análise do distanciamento do narrador oral

Carina Bertozzi

Resumo


Este artigo tem por objetivo fazer uma breve análise de como as narrativas orais, aqui representadas pelos relatos de assombrações e lendas urbanas, são inseridas e muitas vezes descaracterizadas nas mídias jornalísticas. Procura-se mostrar como a voz do narrador acaba por diluir-se e às vezes ser totalmente apagada nas modificações feitas pelo jornalista, quando tenta adequar a narrativa ao leitor do jornal impresso. Apesar deste tipo de descaracterização, mostramos também que as narrativas orais têm também seus mecanismos de defesa, e não só sobrevivem, como também se modificam e continuam seu processo natural de circulação na comunidade.


Palavras-chave


Narrativas orais; Assombrações; Circulação; Oralidade; Jornalismo

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, Fernando. Pedro e a mata assombrada. Jornal de Londrina, Londrina, 19 mar. 2006. Caderno Divirta-se.

BRIGUET, Paulo. O túmulo perdido. Jornal de Londrina, Londrina, 12 mar. 2006. Caderno Divirta-se, p. 1-2.

BRIGUET, Paulo. Casos ocultos de Sertanópolis. Jornal de Londrina, Londrina, 26 mar. 2006. Caderno Divirta-se, p. 1-2.

BRIGUET, Paulo. A hora da história. Jornal de Londrina, Londrina, 08 abr. 2006. Caderno Divirta-se, p. 1-2.

FERNANDES, Frederico Augusto Garcia. A voz em performance. 2003. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade Estadual Paulista, Assis, 2003.

LAGE, Nilson. Linguagem Jornalística. São Paulo: Ática, 1985.

MACHADO, Irene. O romance e a voz: a prosaica de Mikhail Bakthin. Rio de Janeiro/São Paulo: Imago/Fapesp, 1995.

NABHAN, Neuza Neif. A obra As Mil e Uma Noites na literatura oral brasileira. In: FERNANDES, Frederico A.G. (org). Oralidade e Literatura: manifestações e abordagens no Brasil. Londrina: EDUEL, 2003. p. 173-189.

ORTIZ, Renato. Românticos e Folcloristas: Cultura Popular. São Paulo: Olho d’água, 1992.

PEDREIRO, Ranulfo. A casa do terror. Jornal de Londrina, Londrina, 05 mar. 2006. Caderno Divirta-se, p. 1-2. Disponível em: . Acesso em 25/06/2006.

PEDREIRO, Ranulfo. O hotel que não tinha fim. Jornal de Londrina, Londrina, 02 abr. 2006. Caderno Divirta-se, p. 1-2. Disponível em: . Acesso em 25/06/2006.

PEDREIRO, Ranulfo. A volta da loira do banheiro. Jornal de Londrina, Londrina, 09 abr. 2006. Caderno Divirta-se, p. 1-2

ZHUMTOR, Paul. A letra e a voz: a literatura medieval. Trad. Jerusa Pires Ferreira e Amalio Pinheiro. São Paulo: Cia das Letras, 1993.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428