Música e poesia nas canções de malandragem de Chico Buarque de Hollanda

Claudeir Aparecido de Souza, Adalberto de Oliveira Souza

Resumo


A partir do pressuposto que a canção é um gênero híbrido, composto de poesia e música, estabelece-se uma tradição para suas porções poética e musical. As bases da tradição da modernidade fundadas em Baudelaire fazem eco na elaboração da letra poética. Por sua vez, a canção popular de nossos dias, caracteriza-se pela imersão na cultura popular, concebida no cruzamento das múltiplas linguagens que vicejaram na esteira da modernidade. A obra cancionista de Chico Buarque de Hollanda apresenta-se como paradigma desse contexto. A atualização da tradição do samba, presente nas canções de temática da malandragem, potencializada pela tradição das letras poéticas, singulariza a canção buarqueana na qual a performance e a estrutura melódica apresentam-se como fatores de consolidação do gênero cancionista.


Palavras-chave


poesia; Música. Chico Buarque. Modernidade. Literatura comparada.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Boitatá
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428