Crendices populares paranaenses: o caso do caipora

Vanderci de Andrade Aguilera, Ariane Cardoso dos Santos

Resumo


Neste artigo, apresentamos o caipora paranaense tal qual foi descrito pelos informantes do Atlas Lingüístico do Paraná – ALPR - (AGUILERA: 1990). O corpus para análise foi constituído com base nas respostas dadas por 130 informantes da zona rural paranaense à questão de n.º 320 “O(A) senhor(a) conhece o caipora? Já ouviu ou conhece alguma história sobre ele?”. As respostas dadas foram analisadas com os objetivos de: (i) verificar a vitalidade do mito no imaginário popular do interior paranaense; (ii) fazer um mapeamento da presença/ausência do mito, de acordo com o método geolingüístico; (iii) registrar as formas pelas quais o caipora ou capora se preserva na linguagem rural paranaense. Ao final, pôde-se concluir que esse ente ainda povoa o imaginário popular paranaense e sua distribuição espacial acompanha a oposição Paraná Moderno e Paraná Tradicional traçada histórica, geográfica e lingüisticamente.


Palavras-chave


Caipora; Narrativas orais; Paraná

Texto completo:

PDF

Referências


AGUILERA, Vanderci de Andrade. Atlas Lingüístico do Paraná. XIII volumes, corpus inédito. 1990.

AGUILERA, Vanderci de Andrade. Atlas Lingüístico do Paraná. Curitiba: Imprensa Oficial, 1994.

AGUILERA, Vanderci de Andrade. Atlas Lingüístico do Paraná - apresentação. Londrina: EDUEL, 1996.

AGUILERA, Vanderci de Andrade. O Baitatá existe realmente? Latin American Narratives and Cultural Identity – selected readings. In: BLAYER, Irene Maria F.; ANDERSON, Mark Cronlund (orgs.) New York: Peter Lang, 2004.

AGUILERA, Vanderci de Andrade; SILVA, Etianne Ribeiro da. Atlas Lingüístico do Paraná: o baitatá no imaginário popular paranaense. XV Seminário do CELLIP. Programação e Caderno de Resumos. Curitiba: Universidade Federal do Paraná. 2001, p. 184.

CARDOSO, Jayme Antonio. Atlas Histórico do Paraná. 2.ed. Curitiba, Livraria Chain Editora, 1986, 70p. mapas.

CASCUDO, Luis da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 3 ed. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1972.

CUNHA, Antonio Geraldo da. Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa. 2 ed; 6.º impressão. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1994.

LABOV, William. Sociolinguistic patterns. Philadelphia University of Pennsylvania Press. Trad. Espanhola. Modelos sociolingüísticos. Madrid, Cátedra, 1983 [1972].

LAZIER, Hermógenes. Paraná: Terra de todas as gentes e de muita história. Francisco Beltrão: Grafit 2003. 320p.

NASCENTES, Antenor. Dicionário da língua portuguesa da Academia Brasileira de Letras. Rio de Janeiro: Bloch Editores, 1988.

SANTOS, A. C.; AGUILERA, V. A.. As crendices populares paranaenses e a sua representação no Atlas Lingüístico do Paraná. In: XIV Encontro Anual de Iniciação Científica, 2005, Guarapuava. XIV Encontro Anual de Iniciação Científica. Guarapuava : Universidade Estadual do Centro-Oeste. v. 1.

SANTOS, A. C.; AGUILERA, V. A.. Crendices populares paranaenses e sua representação no Atlas Lingüístico do Paraná. In: 13ª Jornada Nacional de Iniciação Científica, 2006, Florianópolis. Encontro Anual de Iniciação Científica, 2006.

SANTOS FILHO, Benedito Nicolau. Mitos e heróis do folclore paranaense. Curitiba. Herege, 1979.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428