A tradição oral ameríndia em uma tessitura literária intersemiótica

Leoné Astride Barzotto

Resumo


Este estudo tem por finalidade averiguar de que forma e em que situação ocorre a transposição da tradição e memória orais ameríndias para o texto literário e para as narrativas que o constituem, compondo uma linguagem literária intersemiótica em que diferentes sistemas de significação coexistem. Para tal, usar-se-á a obra A História do ventríloquo (1999), de Pauline Melville, cuja trama ocorre, quase que inteiramente, nas savanas e florestas da ex-Guiana Inglesa, envolvendo inúmeras tribos ameríndias e todo o complexo cultural conservado pela oralidade e, na contemporaneidade, pelo registro lingüístico escrito. Esta pesquisa visa retirar das entrelinhas do texto marcas da linguagem e poética oral desses povos que, de uma forma ou de outra, sobreviveram.


Palavras-chave


Memória. Tradição. Oralidade. Ameríndios. Literatura.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428