Diagnóstico por imagem de doença arterial coronariana em diabéticos assintomáticos.

Luciano Teston, Daniela da Silva Stakonsk, Leticia Mick, Mariana Danieli Smanioto, Mônica Raquel Sbeghen

Resumo


A doença cardiovascular é a principal causa de morbimortalidade nos diabéticos. A isquemia coronariana em pacientes diabéticos é frequentemente silenciosa levando ao diagnóstico tardio e pior prognóstico. Com isso, o objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de doença arterial coronariana (DAC) em diabéticos mellitus (DM) assintomáticos através de testes não invasivos. A metodologia usada foi em bases quantitativas referente a revisão aleatória de 30 prontuários de pacientes portadores de diabete mellitus tipo 1 (DM1) e diabetes mellitus tipo 2 (DM2) que realizaram ecocardiograma (ECG) basal, teste ergométrico (TE) e cintilografia de perfusão miocádica (CM) no serviço de “Medicina Nuclear da Kozma Diagnóstico por Imagem” no período de outubro de 2013 a março de 2014 com idade superior a 30 anos. Os critérios de exclusão foram sinais clínicos e do ECG de DAC, história de infarto cerebral ou infarto do miocárdio, revascularização coronária ou insuficiência cardíaca e gravidez. 21 pacientes apresentaram CM dentro dos limites da normalidade e 09 pacientes com algum defeito cardiovascular. Quanto ao TE, 25 pacientes com achados dentro dos padrões sugeridos pela literatura, e 5 com características sugestivas de DAC. Já o ECG basal mostrou 16 pacientes com ausência de alterações ventriculares, e 14 com achados de várias etiologias. Como conclusão, ao observar a alta prevalência de DAC em pacientes DM assintomáticos, faz com que estes testes não-invasivos sejam uma ferramenta essencial para a detecção precoce da doença, tendo a CM acurácia mais importante.

Palavras-chave


diabetes mellitus; cintilografia de perfusão miocárdica; isquemia silenciosa; doença arterial coronariana.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Biosaúde
E-ISSN: 2525-555X
Email: biosaude@uel.br