Manutenção laboratorial na produção de fumonisina por Fusarium verticillioides isolado de intoxicação animal.

Luciana Pereira Bernd, Angélica Tieme Ishikawa, Thiago Montagner Souza, Antônio Carlos Gerage, Elisabete Yurie Sataque Ono, Elisa Yoko Hirooka

Resumo


Fumonisinas produzidas por Fusarium verticillioides, patógeno primário de milho, desencadeiam patologias em humanos e animais. O trabalho teve como objetivo avaliar a toxigenicidade (produção de fumonisinas) em cinco cepas de F. verticillioides (103F, 113F, 119B, 119BR e 97K) submetidas a constantes repicagens desde o isolamento, com data de estocagem pós-repique entre 1991 e 2007. Os sub-cultivos (20 cepas) foram reativadas no meio ágar batata dextrose e a toxigenicidade avaliada em substrato milho incubando-se a 25 °C por 15 dias. No decorrer destes anos de repicagem-estocagem, F. verticillioides testadas mantiveram produção de níveis detectáveis de fumonisina, sendo que 90 % das cepas produziram FB1 (0,28 a 2610,6 µg g-1) e 85 %, de FB2 (0,03 a 781,1 µg g-1); duas cepas apresentaram-se negativas perante produção de fumonisinas. Não obstante, o decréscimo drástico na toxigenicidade das cepas sugere o efeito de repicagens aliado à estocagem das cepas na expressão de enzimas envolvidas na biossíntese de metabólitos secundários, indicando a necessidade de avaliar as características das culturas antes de proceder qualquer ensaio experimental toxicológico.

Palavras-chave


Fumonisinas; Fusarium verticillioides; cepas; milho

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Biosaúde
E-ISSN: 2525-555X
Email: biosaude@uel.br